“Manhã com Bach” apresenta as Missas Breves do compositor alemão

Série especial começa neste sábado, às 9 horas, com a exibição da “Missa em Fá Maior” (BWV 233)

Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=276234
O compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750)  – Foto: Domínio público via Wikimedia Commons

As quatro Missas Breves de Johann Sebastian Bach (1685-1750) – obras menos conhecidas e pouco executadas do compositor alemão – serão apresentadas neste mês numa série especial do programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz). O programa vai ao ar aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas.

Neste sábado, dia 5, será apresentada a primeira das quatro Missas Breves de Bach, a Missa em Fá Maior (BWV 233), na interpretação da Orquestra da Netherlands Bach Society, sob a regência de Hans-Christoph Rademann. As outras três – a Missa em Lá Maior (BWV 234), a Missa em Sol Menor (BWV 235) e a Missa em Sol Maior (BWV 236) – serão exibidas nos programas seguintes.

Compostas em Leipzig depois de 1735 – em sua maior parte a partir de movimentos de cantatas criadas anteriormente por Bach -, as Missas Breves ficaram assim conhecidas porque elas contêm apenas duas partes – o Kyrie e o Gloria – da missa católica tradicional, constituída por Kyrie, Gloria, Credo, Sanctus e Agnus Dei, e têm cerca de meia hora de duração. É isso que difere essas obras da mais famosa missa de Bach, a monumental Missa em Si Menor (BWV 232), com quase duas horas de duração.

Partitura original de trecho da Missa em Lá Maior (BWV 234), uma das Missas Breves de Johann Sebastian Bach que serão apresentadas no programa Manhã com Bach, da Rádio USP – Foto: Reprodução

Como acontece com as demais Missas Breves, na Missa em Fá Maior – que dará início à série especial de Manhã com Bach, neste sábado – o Kyrie é formado por um só movimento, enquanto o Gloria conta com um coro inicial, seguido por três árias e um coro final. No Kyrie, o baixo vocal introduz o Kyrie eleison da missa católica, enquanto trompas e trompetes entoam a música do clássico hino protestante Christe du Lamm Gottes (“Cristo, tu, cordeiro de Deus”), numa clara motivação ecumênica de Bach.

O filósofo, teólogo e músico franco-alemão Albert Schweitzer (1875-1965), um dos grandes biógrafos de Bach do século 20, comentando as Missas Breves de Bach em seu livro J. S. Bach – Le Musicien-Poete (“O músico-poeta”), publicado pela primeira vez em 1905, afirma que o Kyrie da Missa em Fá Maior talvez seja mais grandioso e mais profundo do que o Kyrie da Missa em Si Menor. Segundo Schweitzer, ele concretiza a verdadeira síntese do dogma católico e do dogma protestante, que se busca em vão na grande missa.

O programa Manhã com Bach vai ao ar pela Rádio USP (93,7 MHz) aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, no endereço www.jornal.usp.br/radio.

 

 

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.