Livro investiga a gênese da obra máxima de Caio Prado Jr.

No dia 13, professor da USP lança estudo em que analisa a concepção de “Formação do Brasil Contemporâneo”

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=172062
  • 476
  •  
  • 1
  •  
  •  
O historiador, geógrafo, escritor, político e editor Caio Prado Jr. (1907-1990), em outubro de 1941 – Foto: Agência Fapesp

História, Dialética e Diálogo com as Ciências – A Gênese de Formação do Brasil Contemporâneo de Caio Prado Jr. (1933-1942) se explica em seu título. O livro do professor Paulo Teixeira Iumatti, do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP e do Programa de Pós-Graduação em História Social da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), também da USP, é uma investigação exaustiva e transdisciplinar da principal obra de Caio Prado, bem ao estilo do mestre.

Seu lançamento acontece nesta quarta-feria, 13 de junho, a partir das 19 horas, no Alto de Pinheiros, em São Paulo. O volume integra a coleção Entr(H)istória, parceria entre o PPGHS e a Editora Intermeios, que abriga produções vinculadas ao Programa de Pós-Graduação em História Social.

Fruto de um interesse sobre Caio Prado que começou na graduação e seguiu até o pós-doutorado de Iumatti, o livro é um convite para acompanhar a trajetória iconoclasta do autor de Formação do Brasil Contemporâneo (1942), conforme o docente do IEB afirma na introdução do trabalho.

“O que mais caracterizou o pensamento de Caio Prado entre os anos 1930 e 1940 foi seu caráter experimental, inquieto e iconoclasta”, escreve Iumatti. “Profundamente coerente – diga-se de passagem -, mas que se transformou e refez, constantemente. Assim, longe de apagar ou idealizar o marxismo de Caio Prado Jr., esta pesquisa procurou, em primeiro lugar, compreendê-lo em seus próprios termos. Pois o marxismo de Caio Prado, especialmente o desse período de descobertas, foi – e potencialmente ainda é – ameaçador, tendo o intelectual ido além, em determinados momentos, de si mesmo. Forçando os próprios limites. Estalando os quadros do abstrato, e ousando pensar por conta própria.”

O volume condensa mais de 15 anos de pesquisas, ao longo dos quais Iumatti publicou livros e artigos levando a público os desdobramentos de suas investigações. Para a presente edição, o autor precisou selecionar um eixo temático dentre a enorme quantidade de material levantado. A escolha recaiu sobre o percurso de elaboração de Formação do Brasil Contemporâneo.

Mesmo com o recorte, a publicação é densa e transborda interdisciplinaridade. Partindo da análise da marginália de livros, resenhas, fichas de leitura, manuscritos e cartas, além da própria obra tema do estudo, Iumatti divide o trabalho em sete etapas, que correspondem aos seus sete capítulos.

O livro começa com um histórico da vida intelectual paulistana durante os anos 1930 e 1940, período de formulação, publicação e recepção de Formação do Brasil Contemporâneo. Em seguida, envereda pelo percurso intelectual e político de Caio Prado até o lançamento da obra, comentando textos publicados e inéditos, datados de entre 1934 e 1942.

A próxima parada de Iumatti é no pensamento histórico, social e político do mestre, observando sua passagem pela então Faculdade de Direito de São Paulo, nos anos 1920, e seus primeiros livros, Evolução Política do Brasil (1933) e URSS, Um Novo Mundo (1934). Daí, o estudo segue para as leituras e pesquisas de Caio Prado nos campos da geografia física e da epistemologia da ciência. Seu interesse pela geografia humana, sociologia e antropologia ganha atenção no capítulo seguinte.

O livro do professor Paulo Iumatti – Foto: Reprodução

A análise prossegue pela composição textual e linguística da obra, acompanhada de investigações sobre a metodologia da interpretação feita por Caio Prado da sociedade colonial e do Brasil contemporâneo. Encerram o volume considerações sobre a questão do tempo histórico na construção de Formação do Brasil Contemporâneo.

Segundo Iumatti, todo o trabalho de Caio Prado é determinado tanto pela assimilação seletiva dos conteúdos quanto pelo diálogo crítico com eles. Dessa relação, emerge uma reflexão original, que se impõe ante a produção intelectual dos países desenvolvidos. “Não são apenas os grandes centros que são capazes de produzir pensamentos originais, iconoclastas e desconcertantes”, escreve Iumatti, refletindo sobre a obra do mestre.

História, Dialética e Diálogo com as Ciências – A Gênese de Formação do Brasil Contemporâneo de Caio Prado Jr. (1933-1942), de Paulo Teixeira Iumatti, Editora Intermeios, 538 páginas, R$ 70,00.

O lançamento do livro acontece nesta quarta-feira, dia 13 de junho, às 19 horas, na Pizzaria Dona Rosa (Rua Caminha de Amorim, 242, Alto de Pinheiros, em São Paulo). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 2389-0220.

  • 476
  •  
  • 1
  •  
  •  

Textos relacionados