Livro aborda genocídios e resistências dos índios brasileiros

Obra será lançada no dia 9 de abril, terça-feira, às 16 horas, na Cidade Universitária

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=235197
  • 536
  •  
  •  
  •  
  •  
Retratos feitos por Hercule Florence (como a imagem acima) ilustram o livro Índios no Brasil – Imagem: Instituto Hercule Florence

.A trajetória dos povos indígenas no Brasil é marcada pelo apagamento: dos cerca de 5 milhões que habitavam o território no período pré-colonial, atualmente restam cerca de 900 mil, segundo o Censo do IBGE de 2010. Esse é um dos dados destacados logo na introdução de Índios no Brasil – Vida, Cultura e Morte, que será lançado no próximo dia 9 de abril, terça-feira, às 16 horas, na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) da USP. A publicação é da Editora Intermeios.

Organizado pela professora Maria Luiza Tucci Carneiro, do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, e pela pesquisadora Mirian Silva Rossi, o livro reúne 15 artigos de especialistas na questão indígena no Brasil, todos inéditos, que abordam o tema sob diferentes ângulos. 

Vida, cultura e morte

Como conta Maria Luiza Tucci Carneiro, a publicação surgiu de um seminário promovido pelo Laboratório de Estudos sobre Etnicidade, Racismo e Discriminação (Leer) da FFLCH da USP, realizado em 2015. O evento reuniu pesquisadores e ativistas da área. “A partir das discussões feitas ali, surgiu a ideia de um projeto maior, que mais tarde resultaria no livro”, explica.

A coletânea é dividida em cinco partes, sendo a primeira delas dedicada inteiramente a autores indígenas, como Marcos Terena, escritor e professor da Cátedra Indígena Intercultural, e Ayra Tupinambá (Vanessa Rodrigues dos Santos), geógrafa pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Nessa seção, é destacada a importância de que os indígenas assumam o protagonismo para descrever sua história e cultura.

Nas duas partes seguintes, os artigos trazem uma recuperação do passado recente, primeiro do ponto de vista dos direitos indígenas e depois discutindo a presença dos índios em vários setores, desde a literatura até os museus. Estão ali, por exemplo, textos escritos pela professora Marília Xavier Cury, que contam a trajetória de resistência do povo kaingang. Originários do oeste paulista, eles também são tema de exposição em cartaz no Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP.

Já a quarta parte do livro fala sobre a tradição genocida do Estado brasileiro contra os indígenas. Com um tom de denúncia, são abordados desde eventos ocorridos em São Paulo no século 19, como no artigo do professor José Sacchetta Ramos Mendes, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), até a recente construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, tema do ensaio de Tulio Chaves Novaes, que é promotor de Justiça em Santarém (PA). Além disso, a parte final traz um artigo de Cláudia Beatriz Heynemann e Maria Elizabeth Brêa Monteiro, que reúne uma série de imagens do acervo do Arquivo Nacional, inicialmente selecionadas para uma exposição virtual.

Testemunho histórico

O livro Índios no Brasil – Foto: Reprodução

O lançamento da publicação conta também com a parceria do Instituto Hercule Florence (IHF), uma organização social que tem como objetivo a pesquisa e conservação de documentos sobre o século 19 brasileiro.

Conforme explica a professora Maria Luiza, o artista e inventor Hercule Florence é um nome importante para a retratação do passado do Brasil. “Dentre os viajantes das expedições científicas do século 19, ele deixou um legado com as suas imagens que hoje servem de referência para os estudos sobre a história indígena”, diz a professora. “Muitas das comunidades indígenas que ele retratou já não existem mais.” A última parte de Índios no Brasil contém um artigo sobre ele, e várias das imagens que ilustram o livro, inclusive a da capa, são de sua autoria.

Para Maria Luiza, todo o conjunto da publicação é um documento importante frente aos discursos de silenciamento que predominaram sobre a história dos indígenas no Brasil. “É um livro único, que reúne o tema da cultura, do cotidiano, da história e, principalmente, da denúncia do genocídio indígena.”

O lançamento do livro Índios no Brasil – Vida, Cultura e Morte será no dia 9 de abril, terça-feira, às 16 horas, na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) da USP (Rua da Biblioteca, 21, Cidade Universitária, em São Paulo). Entrada grátis.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 536
  •  
  •  
  •  
  •