Intelectuais e artistas discutem as relações entre Brasil e Chile

Com participação de professores da USP, evento acontece nos dias 19 e 20 de agosto, em São Paulo

Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=264977
Detalhe do cartaz de divulgação do simpósio Relações Brasil-Chile: Cultura e Política, que acontece nos dias 19 e 20 de agosto, em São Paulo – Imagem: Divulgação/SESC

.
Brasil e Chile não têm fronteiras físicas. No entanto, têm vínculos que os aproximam desde meados do século 19 e se projetam até os dias atuais por meio de múltiplas possibilidades, e que convém serem examinadas à luz dos desafios do presente. Basta conferir a lista dos artistas, romancistas, poetas que estreitaram os laços entre os dois países: Machado de Assis e Guillermo Blest Gana, Visconde de Taunay e Diego Barros Arana, Thiago de Mello e Violeta Parra, Vinicius de Moraes e Pablo Neruda, Rubem Braga e Jorge Edwards, Cecília Meireles e Gabriela Mistral, Sergio Larraín, Fernando Henrique Cardoso, Enzo Faletto, Antonio Candido e Ana Pizarro, entre outros.

Debater a integração entre os dois países examinada à luz do presente é a proposta do simpósio Relações Brasil-Chile: Cultura e Política, que acontece no Centro de Pesquisa e Formação (CPF) do Sesc nos próximos dias 19 e 20 de agosto. O simpósio foi projetado para acontecer em dois momentos: um em 2019, sediado em São Paulo, e outro em 2020, sediado em Santiago do Chile, e pretende dar a oportunidade de retomar algumas dessas pontes e adentrar em novas possibilidades.

A iniciativa, nesta primeira etapa, é fruto da parceria entre a USP, a Universidade do Chile e o Sesc São Paulo, por meio de seu Centro de Pesquisa e Formação. Entre os palestrantes estão os professores da USP Fernando Henrique Cardoso – ex-presidente da República -, Maria Hermínia Tavares, André Singer e Jaime Ginzburg e os professores e artistas chilenos Rodrigo Baño, Jorge Durán e Ana Pizarro, entre outros.
.

Os professores da USP Fernando Henrique Cardoso – ex-presidente da República -, Maria Hermínia Tavares e André Singer vão participar da primeira mesa de debates do simpósio Relações Brasil-Chile: Cultura e Política – Fotos: USP Imagens

.
Confira a programação do simpósio

Dia 19 de agosto, segunda-feira

Abertura

14 horas

Abertura musical: Aline Gonçalves (sopros e voz), Cláudio Barría Mancilla (contrabaixo e voz), Bruno Danton (cordas dedilhadas e voz) e Tomas Rosati (percussão e voz).

Abertura institucional: Danilo Miranda (Sesc), Laura Hosiasson (USP) e Alejandra Bottinelli (Universidade do Chile).

Mesa 1

14h30

Ciências sociais: os anos Cepal-Flacso no Chile dos anos 60

A experiência de intelectuais brasileiros exilados no Chile durante a década de 1960 é o tema desta mesa. Participam Maria Hermínia Tavares, professora titular aposentada do Departamento de Ciências Políticas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) e do Instituto de Relações Internacionais (IRI), ambos da USP; Rodrigo Baño, professor titular de Sociologia da Universidade do Chile; Fernando Henrique Cardoso, professor aposentado da USP e ex-presidente do Brasil por dois mandatos consecutivos (1995-2002). Moderador: André Singer, professor titular do Departamento de Ciência Política da FFLCH, autor de Os Sentidos do Lulismo (2012) e O Lulismo em Crise (2018).

Mesa 2

17 horas

História cultural e política

Os processos históricos no Brasil e no Chile serão abordados nesta mesa do ponto de vista de alguns dos movimentos políticos e manifestações culturais do século 20 em diante. Participam: Alberto Aggio, professor titular de História da América da Universidade Estadual Paulista (Unesp), autor de Uma Nova Cultura Política (2008) e Qual é a Identidade e a Política da Cidadania? (2019); Paula Miranda, professora associada da Faculdade de Letras da Pontificia Universidad de Chile, autora de Violeta Parra em el Wallmapu. Su Encuentro con el Canto Mapuche (2017); Ana Pizarro, professora aposentada da Universidade de Santiago do Chile e pesquisadora do Instituto de Estudios Avanzados (Idea), do Chile. Coordenou os três volumes de América Latina: Palavra, Literatura e Cultura (1993) e publicou De Ostras y Caníbales. Ensayos sobre la Cultura Latino-Americana (1994). Moderadora: Gabriela Pellegrino Soares, professora de História da América Independente da USP, autora de Escritas e Edição em Fronteiras Permeáveis: Mediadores Culturais na Formação da Nação e da Modernidade na América Latina (2017).

19h30

Sessão de cinema

Exibição do filme Romance Policial (2012), do cineasta chileno Jorge Durán.

 

Dia 20 de agosto, terça-feira

14 horas

Abertura musical: Aline Gonçalves (sopros e voz), Cláudio Barría Mancilla (contrabaixo e voz), Bruno Danton (cordas dedilhadas e voz) e Tomas Rosati (percussão e voz).

Mesa 3

14h15

Cinema: Jorge Durán

O cineasta e roteirista chileno Jorge Durán reside no Rio de Janeiro desde 1973. Ele é responsável pelos roteiros de Lúcio Flavio, o Passageiro da Agonia (1997), Pixote, a Lei do Mais Fraco (1981) e O Beijo da Mulher Aranha (1984). Nesta mesa, especialistas conversam com o diretor sobre sua obra Romance Policial (2015), que estabelece laços diretos entre os espaços brasileiro e chileno. Participam: Edgar Doll, documentarista, crítico de cinema e professor da Escola de Cinema da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Valparaíso, no Chile; Ignacio del Valle, professor de Cinema Latino-Americano da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) e autor de Cámaras en Trance (2014); Jorge Durán, diretor, roteirista e produtor de cinema. Seus filmes e roteiros têm recebido prêmios em festivais nacionais e internacionais. Dirigiu Proibido Proibir (2007) e Não se Pode Viver sem Amor (2010), realizados em coprodução com o Chile. Moderador: Jaime Ginzburg, professor da FFLCH, onde coordena o Grupo de Pesquisa Literatura e Cinema no Brasil Contemporâneo, e autor de Literatura, Violência e Melancolia (2013) e Crítica em Tempos de Violência (2012).

Mesa 4

16h30

Literatura e crítica literária: diálogos 

As literaturas chilena e brasileira em diálogo, abordadas através de diversos gêneros – narrativa, crônica e revistas literárias -, são objeto de reflexão e discussão nesta mesa. Participam: Luis Alberto Brandão, escritor e professor titular da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Grinor Rojo, professor titular, diretor do Centro de Estudios Culturales Latinoamericanos da Universidade do Chile; Alejandra Bottinelli, professora de Literatura da Universidade do Chile; e Matías Rebolledo, professor de Literatura da Universidade do Chile. Moderadora: Laura Janina Hosiasson, professora associada de Literatura Hispano-Americana da USP, autora de Nação e Imaginação na Guerra do Pacífico (2012) e Anseio e Sonho na Prosa de María Luisa Bombal (2013).

O Simpósio Relações Brasil-Chile: Cultura e Política acontece nos dias 19 e 20 de agosto de 2019, a partir das 14 horas, no Centro de Pesquisa e Formação (CPF) do Sesc (Rua Dr. Plínio Barreto, 285, 4º andar, Bela Vista, em São Paulo). Os ingressos custam R$ 60,00 (inteira). Inscrições pelo site do Sesc (sescsp.org.br/cpf). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (011) 3254-5600.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.