Fórum mostra como o cinema invade o mundo virtual

Nesta semana, especialistas se reúnem na USP para discutir as experimentações na era do pós-cinema

Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=277074
Detalhe do cartaz do Fórum Cinemática – Foto: Reprodução / ECA

A linguagem cinematográfica ficou por longo tempo limitada às projeções em uma tela, diante da qual os espectadores permaneciam estáticos em seus assentos. Mas isso mudou. Atualmente, vivemos os tempos do pós-cinema, em que predominam a experimentação e novas formas de apreciar as imagens em movimento. Mas isso também está prestes a mudar. Um novo salto tecnológico vai permitir a utilização de aparatos digitais, como luvas e capacetes que introduzem o público numa experiência sensorial que vai muito além da tela.

Como instituições, cinematecas e museus dedicados à preservação da sétima arte estão reagindo frente a essas transformações da linguagem cinemática? Essa questão será discutida nesta semana, entre os dias 8 e 10 de outubro, na segunda edição do Fórum Cinemática, que vai abordar O Pós-Cinema e a Experimentação para Além da Tela. Mesas-redondas com pesquisadores de diversas instituições, duas mostras de filmes e uma conferência internacional estão previstas na programação do encontro. As sessões acontecem sempre das 9h30 às 19 horas, com entrada grátis, na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) da USP, na Cidade Universitária, em São Paulo.

A professora Giselle Gubernikoff, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP: “Estamos vivendo um momento fascinante, em que a realidade virtual está tomando corpo” – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

A digitalização, a mobilidade no espaço e a convergência das linguagens colocam novos desafios que serão discutidos nos três dias do evento, bem como as formas ideais de curadoria e divulgação do pós-cinema em ambientes virtuais. A professora Giselle Gubernikoff, do Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, é uma das curadoras do fórum. Ela informa que cada vez mais o evento – que na sua primeira edição, em agosto do ano passado, abordou o processo histórico do cinema até a chegada à era da multimídia – faz uma aproximação entre cinema, linguagem cinematográfica e novas tecnologias. “Estamos vivendo um momento fascinante, em que a realidade virtual está tomando corpo.”

Segundo Giselle, o destaque é a vinda de um dos mais importantes teóricos do cinema da atualidade, o professor Shane Denson, da Universidade de  Stanford, nos Estados Unidos, autor do recém-lançado livro Pós-Cinema, que empresta título ao evento. “Denson trabalha com a questão do digital e das narrativas digitais em geral, e o mais interessante é que ele se posiciona de forma aberta a todas as teorias”, ressalta. Giselle ainda acrescenta que, para o professor de Stanford, não há certo ou errado nesse processo, que ainda é muito recente. Segundo ele, quando se trabalha com mídias digitais e questões vinculadas a imagem e som, o resultado deve ser visto como uma nova forma de expressão, que denomina de pós-cinema. É sobre isso que trata sua conferência, que será realizada na abertura do Fórum Cinemática, nesta terça-feira, dia 8, às 10h30.

Edson Oliveira, também curador do Fórum Cinemática – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

“Nas mesas, vários olhares serão colocados lado a lado, reunindo nomes reconhecidos do mercado, como produtores, teóricos e pesquisadores”, informa a professora. Ela destaca a participação do professor Marcelo Zuffo, do Laboratório de Sistemas Inteligentes da Escola Politécnica da USP, responsável pela Caverna Digital (uma infraestrutura do Núcleo de Realidade Virtual), de Paula Perissinotto, realizadora do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File) – “que neste ano trouxe uma realidade virtual incrível”, nas palavras da organizadora -, e de José Augusto de Blasis, da produtora Cinemática, que trabalha com tecnologias de ponta.

Outros participantes do evento serão a professora Silvia Meira, do Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP, e o professor e artista Artur Matuck, da ECA, que trabalham com arte eletrônica. Eles debatem, também nesta terça-feira, dia 8, às 14h30, o tema A meta-autoria na telearte e a mídia eletrônica. Ainda serão abordados temas como Linguagem digital e lab-arte-mídia, Realidade virtual e a tela encapsulada e O superoitismo dos anos 70 e sua inserção em novos circuitos alternativos sob a ditadura. Estará em discussão também o trabalho de dois grandes diretores, Peter Greenaway e David Lynch, que têm uma narrativa não contínua ou desestruturada.

Mostras de filmes

O Fórum Cinemática apresentará duas mostras de filmes. A primeira, no dia 8, às 16h30, traz uma seleção de curtas-metragens produzidos por alunos do curso de Produção Audiovisual e Periféricos do Departamento de Artes Plásticas da ECA e por jovens produtores de São Paulo, seguida de debates com os cineastas, produtores e artistas. Entre os filmes estão O Que Ela Disse? (Instituto Criar de TV e Cinema) e FDS Pesadão (Canis Filmes), com mediação de Bárbara Trugillo (SPCine). Segundo Edson Luiz de Oliveira, que acaba de apresentar sua tese de doutorado na ECA e também assina a curadoria do evento, são trabalhos produzidos em oficinas.

Já a segunda mostra, no dia 10, 15h30, exibirá filmes em 8 mm sobre a ditadura militar no Brasil (1964-1985), com mediação de Diogo Gomes dos Santos, da Associação Centro Cineclubista de São Paulo, e Rodrigo Sousa e Sousa, do Coletivo Mundo em Foco. Também será apresentado o processo do live-video Antinomies I: A Partitura Perdida de Rogério Duprat, pelo músico e professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Itamar Vidal Junior, com mediação de Daniel Perseguim, do Programa de Pós-Graduação Interunidades em Estética e História da Arte da USP.

“Esta edição do evento vai ser muito mais audiovisual, com vários cases e vídeos”, afirma a professora Giselle, destacando que o Fórum Cinemática é um laboratório de experimentos e pensamentos, que depois serão sistematizados em relação às mudanças em termos de linguagens e narrativas. Ela adianta que, para a terceira edição, já estão previstas discussões sobre robótica.

O Fórum Cinemática será realizado nos dias 8, 9 e 10 de outubro, das 9h30 às 19 horas, no Auditório István Jancsó da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) da USP (Rua da Biblioteca, 21, Cidade Universitária, em São Paulo). Entrada grátis. Mais informações estão disponíveis na página do evento no Facebook.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •