Filme de estudantes da USP participa de festival na Rússia

Produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA), “Sinistro” coloca em questão a repressão ao que é próprio de cada indivíduo

Por - Editorias: Cultura
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail
20161020_00_filme
Inteiramente produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o filme Sinistro questiona o poder de uma autoridade de reprimir o que é inerente à pessoa – Foto: Divulgação

.

O filme Sinistro, produzido por estudantes da USP, é uma das obras selecionadas para a Mostra Competitiva do 36th VGIK International Student Festival, em Moscou, na Rússia, que ocorrerá em novembro.

A obra é uma produção feita originalmente como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de alunos do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão (CTR) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, em 2014, e foi filmada quase inteiramente no próprio prédio do CTR.

O filme narra a história de uma menina atormentada por uma coceira na mão esquerda, que só cessa quando ela desenha usando essa parte do corpo. Porém sua mãe proíbe a prática, obrigando a filha a se concentrar nas tarefas escolares. Contudo, ao longo do filme, a desobediência da filha começa a crescer, assim como a do pai. Isso leva a matriarca a um estado de loucura e violência que são deflagradas no excelente final. “A mãe dela acredita que escrever com a mão esquerda é errado e que desenhar é uma perda de tempo. Então ela reprime a filha”, conta a diretora Mariani Ohno. “A ‘moral’ do filme ― como se fosse uma fábula ― é que a autoridade materna não pode subjugar aquilo que é inerente à criança.”

Segundo a diretora do filme, Sinistro já participou de outros festivais, como o 11º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo e o 27º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo. “Por motivos pessoais, eu fiquei muito tempo segurando ele, em vez de mandar para festivais”, afirma Mariani. “Só que o CTR entrou como coprodutor e a ECA enviou o filme para alguns festivais. Ele acabou entrando em três festivais, dois no Brasil e esse na Rússia.” Em novembro, Mariani e o roteirista Cauê Shimoda vão a Moscou para participar do festival. 

Sinistro ainda não pode ser divulgado na internet em virtude da participação nos festivais, que pedem exclusividade da obra.

slide
Inteiramente produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o filme Sinistro questiona o poder de uma autoridade de reprimir o que é inerente à pessoa - Foto: Divulgação
slide
Inteiramente produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o filme Sinistro questiona o poder de uma autoridade de reprimir o que é inerente à pessoa - Foto: Divulgação
slide
Inteiramente produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o filme Sinistro questiona o poder de uma autoridade de reprimir o que é inerente à pessoa - Foto: Divulgação
slide
Inteiramente produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o filme Sinistro questiona o poder de uma autoridade de reprimir o que é inerente à pessoa - Foto: Divulgação
slide
Inteiramente produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o filme Sinistro questiona o poder de uma autoridade de reprimir o que é inerente à pessoa - Foto: Divulgação
slide
Inteiramente produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o filme Sinistro questiona o poder de uma autoridade de reprimir o que é inerente à pessoa - Foto: Divulgação
slide
Inteiramente produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o filme Sinistro questiona o poder de uma autoridade de reprimir o que é inerente à pessoa - Foto: Divulgação
slide
Inteiramente produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o filme Sinistro questiona o poder de uma autoridade de reprimir o que é inerente à pessoa - Foto: Divulgação
slide
Inteiramente produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o filme Sinistro questiona o poder de uma autoridade de reprimir o que é inerente à pessoa - Foto: Divulgação
slide
Inteiramente produzido por alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o filme Sinistro questiona o poder de uma autoridade de reprimir o que é inerente à pessoa - Foto: Divulgação
Prev
Next

.

O VGIK International Student Festival ocorrerá de 14 a 18 de novembro. O festival é vinculado ao Gerasimov Institute of Cinematography (VGKI), a mais antiga universidade de cinema do mundo, fundada em 1906. Por ela passaram grandes nomes do cinema, como Sergei Eisenstein, Mikhail Romm e Andrei Tarkovsky.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados