Festa do Livro da USP deste ano será virtual

Editoras darão desconto de no mínimo 50% nas vendas on-line, que acontecem de 9 a 15 de novembro

Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=367476
Foto: Mohamed Hassan e Gerhard G. – Pixabay / Fotomontagem Jornal da USP

A feira de livros mais esperada do ano vai ter que ser diferente. Atraindo todos os anos milhares de pessoas à Cidade Universitária, a Festa do Livro da USP 2020, por conta da pandemia de covid-19, será virtual e acontece de forma ininterrupta do próximo dia 9, a partir das 9 horas, até o dia 15 de novembro, às 23h59, com participação gratuita do público. Desta vez os estandes serão virtuais e as sacolas cheias de livros deverão ser substituídas por carrinhos de compras eletrônicas. Mas os descontos continuam iguais: os livros terão no mínimo 50% de desconto, que valem tanto para títulos dos catálogos das editoras quanto para lançamentos. Promovida desde 1999 pela Editora da USP (Edusp), a Festa do Livro da USP chega à sua 22ª edição reunindo cerca de 170 editoras, desde as mais conhecidas até os pequenos selos.

Bruno Tenan, da Editora da USP (Edusp), que promove a feira: “O desconto mínimo de 50% sobre o preço de capa, que é um dos princípios da Festa do Livro da USP, está mantido” – Foto: Cecília Bastos/USP Imagem

O formato é simples: cada editora terá uma página para se apresentar, exibir a relação dos títulos à venda e direcionar os visitantes para suas respectivas lojas virtuais. Todas as etapas seguintes acontecerão diretamente na loja da editora, que definirá as próprias condições comerciais, como forma de pagamento, valor do frete e prazo de entrega. “Foi preciso fortalecer o site do evento, que normalmente é usado para divulgar informações e conteúdos relacionados à Festa. Este ano concentramos os esforços em criar páginas para cada editora participante se apresentar às pessoas e convidá-las a visitar seus próprios sites”, afirma Bruno Tenan, da Divisão de Marketing da Edusp.

Segundo Tenan, não será possível levar livros de várias editoras numa única compra. “As alternativas para permitir que isso acontecesse trariam um custo bastante alto e poderiam inviabilizar a participação de muitas editoras, principalmente as menores. Conseguimos chegar a uma solução que não exigiu o pagamento de qualquer taxa de participação por nenhuma das editoras, e num ano como este isso era um ponto fundamental”, explica. Mesmo sem a taxa de participação, o número de editoras é menor neste ano, mas o desconto mínimo de 50% sobre o preço de capa, que é um dos princípios da Festa do Livro da USP, está mantido, como diz Tenan. “Como de costume, algumas editoras oferecerão descontos maiores, que estarão disponíveis em suas páginas no site da Festa e também nas listas de livros com desconto.”

Entre as editoras participantes estão Alameda, Ateliê Editorial, Beĩ, Brinque-Book, Edições Sesc, Editora Senac, Elefante, Geração Editorial, Maria Antônia (GMarx-USP), Ouro sobre Azul e Zouk, além de grupos editoriais e das editoras universitárias (veja lista completa aqui). Da Edusp, Tenan destaca desde lançamentos mais recentes, como Nicolas Poussin: Ideia de Paisagem, Sobre os Primórdios da FFLCH e O Alinhamento Sem Recompensa, até livros que despertam o interesse dos leitores há mais tempo, entre eles o Dicionário Infernal, de Jacques Collin de Plancy, Clarice – Uma Vida que se Conta, de Nádia Battella Gotlib, e a biografia em cinco volumes de Dostoiévski, escrita por Joseph Frank.

A dinâmica do mercado

Foto: Mediamodifier – Pixabay / Fotomontagem Jornal da USP

Com a pandemia de covid-19, os hábitos mudaram, mas é fato que o da leitura foi acentuado, seja de livros físicos, seja e-books, refletindo no crescimento do mercado livreiro. Prova disso é o número de interessados no evento: até a segunda-feira passada, dia 2, 25 mil pessoas já tinham indicado interesse em participar do evento, e outras 8,8 mil confirmaram presença na página do Facebook. Mas, para Tenan, essa facilidade de mensuração é relativa. “Por exemplo, se nos basearmos no evento do Facebook, poderíamos esperar um público semelhante ao do ano passado. Tivemos quase 40 mil confirmações no evento e provavelmente o dobro de pessoas visitando de verdade. Mas, da mesma forma que esse casamento entre participação virtual e participação presencial não é exato, o engajamento nas redes é um sinal, mas não necessariamente coincide com visitação ou compra. E o formato virtual deve trazer uma dinâmica bastante diferente.”

Foto: Mohamed Hassan e Gerhard G. – Pixabay / Fotomontagem Jornal da USP

Segundo Márcio Pelozio, da Divisão Comercial da Edusp, as adaptações no mercado editorial foram dinâmicas, por sobrevivência e superação das adversidades apresentadas. “Muitas das editoras participantes da tradicional Festa do Livro da USP eram assíduas no formato de feiras de livros presenciais, e com resiliência moldaram-se neste cenário atual. Assim, por parte da Edusp, foi necessário entender esse novo formato para atender às editoras e principalmente ofertar ao público final, em especial aos leitores uspianos, a essência da Festa do Livro da USP: promover o acesso aos livros de conteúdo e qualidade, com sortimento e descontos extremamente significativos”, comenta Pelozio. Para Tenan, esta edição virtual da Festa do Livro da USP surge como a alternativa possível para a realização do evento em 2020: “Como é a primeira vez, vai ser uma novidade para nós e uma chance de aprendizado”.

A Festa do Livro da USP 2020 ocorre virtualmente de 9 a 15 de novembro na página oficial do evento (clique aqui) e no Facebook. Mais informações neste link ou pelo e-mail festadolivro@usp.br.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.