FAU homenageia o arquiteto Paulo Mendes da Rocha

No dia 13 de outubro, evento na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP vai destacar a obra do arquiteto e professor da USP mundialmente reconhecido

Por - Editorias: Cultura
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail
20161011_03_PauloMendes
Paulo Mendes da Rocha – Foto: Arquivo Pessoal

Quem caminha pelo centro de São Paulo tem boa chance de passar pela Praça do Patriarca, um dos pontos mais movimentados da capital. Porém, em meio à pressa que domina os paulistanos, poucos conseguem ter a percepção de observar o belo Pórtico e a Cobertura do local, obras do arquiteto Paulo Mendes da Rocha, que será homenageado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP no dia 13 de outubro, quinta-feira, às 17 horas.

Rocha ingressou na FAU no começo dos anos 1960. Ali atuou como docente até 1999. Durante este período, passou mais de dez anos longe da Universidade em virtude da ditadura militar (1964-1985), que o obrigou a exilar-se do País com a publicação do Ato Institucional nº 5, de 1968.

“Eu sou professor da FAU desde o início dos anos 60, convidado pelo professor João Batista Vilanova Artigas, que é o verdadeiro construtor daquela escola, o autor do edifício tão lindo que é a FAU”, afirma Rocha. “A minha vida está muito ligada à FAU, que foi a minha segunda faculdade. Efetivamente eu me formei e me tornei arquiteto no Mackenzie, mas eu virei professor, com muito orgulho, na USP.”

Ao longo de sua carreira, o arquiteto dividiu opiniões em tudo o que produziu, dando ênfase ao lado social em seus traços e obras. Rocha deixa como legado um acervo que modificou a paisagem e o espaço, adaptando-os às necessidades sociais do homem. Entre suas produções estão o Museu Brasileiro de Escultura (Mube), o Estádio Serra Dourada, a Reforma da Pinacoteca do Estado de São Paulo e diversos outros pontos do Brasil e do exterior.

20161011_01_PauloMendes
Obras de Paulo Mendes da Rocha marcam a paisagem de São Paulo e de outras cidades do Brasil e do mundo – Foto: Divulgação

“A função da arquitetura é justamente amparar a nossa habitação do planeta e a vida no Universo. Portanto, a sociedade é diretamente ligada à arquitetura. Você não consegue fazer nada exclusivamente para si mesmo. Todo trabalho é um trabalho em sociedade. Toda obra, toda construção, todo trabalho humano tem como objeto final a sociedade”, explica, quando questionado a respeito da sua arquitetura.

A importância de Paulo Mendes da Rocha para a arquitetura mundial tem sido cada vez mais reconhecida nos últimos anos. No final de setembro, ele recebeu a Medalha de Ouro Real 2017 do Royal Institute of British Architects. O prêmio é uma das maiores homenagens que pode ser concedida a um profissional do ramo. Antes dele, o único brasileiro a receber tal honraria havia sido Oscar Niemeyer.

“O interessante nesses prêmios é ver que existem instituições e organizações permanentes e atentas para aquilo que se pode dizer que são significativas contribuições ao conhecimento universal. É evidente que isso não é motivo de vanglória, mas é motivo de grande satisfação estar envolvido com meus companheiros nesse elenco de pessoas que essas instituições consideram responsáveis por alguma contribuição significativa”, destaca.

O evento em homenagem ao arquiteto e professor da USP Paulo Mendes da Rocha será realizado no dia 13 de outubro, quinta-feira, às 17 horas, na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP (rua do Lago, 876, Cidade Universitária, em São Paulo). Entrada grátis.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados