Exposições destacam as relações entre o ser humano e o ambiente

Nesta quinta-feira, dia 3, Centro Universitário Maria Antonia da USP inaugura três mostras gratuitas

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=164165
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
Exposições trazem obras de artistas renomados e de jovens revelações – Foto: Divulgação / Ceuma-USP

.
Nesta quinta-feira, dia 3 de maio, a partir das 19h, o Centro Universitário Maria Antonia (Ceuma) da USP lança três novas mostras:
Metamorfose, Subterfúgios e Inservíveis. Com o objetivo principal de levar ao público reflexões sobre as questões humanas e ambientais em diferentes suportes, as exposições trazem obras de veteranos renomados e de jovens revelações, como é o caso do professor do Instituto de Química (IQ) da USP Guilherme Marson.

Essas mostras fazem parte de uma sequência que contém mais de dez exposições realizadas em 2017, reafirmando ainda mais o Ceuma como referência cultural, tanto no conteúdo que ele dispõe quanto em sua localização, é o que afirma José Nicolau Gregorin Filho: “O Maria Antonia tem localização privilegiada, central, próximo ao transporte público e em via movimentada e isso traz o convite para que ofereça conteúdos cada vez mais variados que aproximem a arte e a cultura da população gerando curiosidade, reflexão e novos olhares sobre o assunto”.

A mostra Metamorfose: Mostra de arte cerâmica tem a curadoria de Cibele Nakamura, com obras de grandes nomes da arte cerâmica contemporânea, incluindo Norma Grinberg e Acácia Azevedo, e de mestrandos e doutorandos das Artes Visuais. O eixo comum é um convite à reflexão sobre a natureza e questionamentos existenciais, a complexidade e a fragilidade da vida humana.

Obra em cartaz no Centro Universitário Maria Antonia da USP – Foto: Divulgação / Ceuma-USP

.
Em
Subterfúgios: Cidades, construções e saneamento básico, a curadoria fica por conta de Juliane Mai. O artista visual Omar Jee, através de xilogravuras detalhadas, retrata grandes cidades e suas construções, desde o Oriente até o Ocidente, fazendo um contraponto com um mundo subterrâneo. Entre fundações, tubulações, guindastes, engrenagens, cabos de aço e escadarias, os movimentos que dão vida às obras trazem a reflexão acerca da importância das construções aliadas ao saneamento básico.

Inservíveis: “Se não é mais pode ser qualquer coisa” traz obras do artista Guilherme Marson, professor do IQ e que no último ano tornou-se uma nova revelação das artes plásticas, tendo sido vencedor na categoria Escultura do concurso +Arte+Cultura de 2017. Nela, há objetos criados a partir de materiais encontrados em entulho. Segundo Marson, são “registros descartados das mudanças que as pessoas fazem em suas casas quando reformam suas vidas”. Além desses objetos para ver com os olhos, há também obras para “ver com as mãos”. São janelas insólitas flexíveis, pensadas para serem manipuladas pelo público.

As visitas a todas as exposições poderão ser realizadas de terça-feira a domingo, incluindo feriados, das 10h às 18h, e a previsão de permanência é até o dia 29 de julho deste ano. As mostras são gratuitas.

O Centro Universitário Maria Antonia está localizado na Rua Maria Antonia 258 Vila Buarque. Para mais informações ligue para (11) 3123 5234 / 5231 ou acesse o site mariantonia.prceu.usp.br/

.

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados