Exposição explora a importância das imagens para a antropologia

Inaugurada nesta segunda-feira, dia 15, mostra fica no Centro Universitário Maria Antonia até 30 de junho

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=237375
  • 267
  •  
  •  
  •  
  •  
Fotografia da professora Sylvia Caiuby, que integra a exposição – Foto: Sylvia Caiuby / Reprodução

Desde a década de 40 vem se fortalecendo dentro da antropologia uma subárea que se utiliza de imagens como modo de conhecimento. Isto é, faz uso de desenhos, fotografias e filmes, entre outras formas de representação imagética, como recurso primordial na construção de estudos antropológicos.

Para aprofundar o olhar sobre a antropologia visual e apresentar as imagens utilizadas por diversos antropólogos em suas pesquisas, o Centro Universitário Maria Antonia da USP recebe, desta segunda-feira, dia 15, até 30 de junho, a exposição Confidência das Imagens na Antropologia: Modos de Ver, Pensar e Interrogar. Ela ficará aberta gratuitamente de terça a domingo e feriados, das 10 às 18 horas.

Imagem que compõe a pesquisa “Axinguirenda”, do antropólogo Etienne Samain ─ Foto: Etienne Samain / Reprodução

A obra Balinese Character, dos antropólogos Gregory Bateson e Margaret Mead, foi um dos principais marcos no reconhecimento da antropologia visual como subárea. “O trabalho é uma etnografia realizada em Bali, província indonésia, onde, através da análise de pranchas fotográficas, eles buscaram estudar o ethos dos balineses – ou seja, os costumes e traços comportamentais que os distinguem como povo”, explica Fabiana Bruno, pesquisadora do Departamento de Antropologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), curadora responsável pela exposição.

Fabiana conta que a exposição pode ser dividida essencialmente em dois núcleos. O primeiro abrange os pesquisadores que foram pioneiros da antropologia visual no País, com destaque para a professora Sylvia Caiuby, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, e Etienne Samain, professor aposentado do Instituto de Artes (IA) da Unicamp. Eles foram responsáveis pela consolidação da área e de certa forma possibilitaram a formação do segundo núcleo da mostra, composto por pesquisadores mais jovens, com trabalhos em curso ou recém-terminados.

Confidência das Imagens na Antropologia, além de ser uma mostra temática, é uma mostra metodológica. Isso porque, através da análise dos trabalhos dos pesquisadores, são revelados os rumos que eles tomaram a partir do estudo das imagens. “A ideia da confidência que o título carrega vem desse lugar quase silencioso das imagens nas pesquisas, mas que revela muito sobre o trabalho”, complementa Fabiana.

Desenho utilizado pela antropóloga Aina Azevedo na pesquisa – Foto: Aina Azevedo/ Reprodução

Por sugestão da professora Lúcia Maciel Barbosa de Oliveira, diretora do Centro Universitário Maria Antonia da USP, a exposição será complementada ainda com uma mostra de filmes (programação) e um ciclo de conferências (programação). “A proposta é muito interessante porque acredito que amplia o sentido de ver as obras, possibilita desdobrar o trabalho da exposição”, conclui Fabiana.

A exposição Confidência das Imagens na Antropologia: Modos de Ver, Pensar e Interrogar fica em cartaz até 30 de junho de 2019, de terça-feira a domingo e feriados, das 10 às 18 horas, no Edifício Rui Barbosa do Centro Universitário Maria Antonia da USP (Rua Maria Antonia, 294, Vila Buarque, em São Paulo). Entrada grátis. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 3123-5202 e neste link.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 267
  •  
  •  
  •  
  •