Evento celebra os 100 anos do mestre Antonio Candido

Nos dias 18, 19 e 20 de julho, USP e Sesc promovem seminário para lembrar a obra do crítico literário

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=180833
  • 1.7K
  •  
  •  
  •  
  •  

Ouça no link acima entrevista da historiadora Emily de Souza, pesquisadora do Centro de Pesquisa e Formação (CPF) do Sesc, sobre o evento Afeto e Convicção – Uma Homenagem a Antonio Candido de Mello e Souza (1918-2017), que será realizado nos dias 18, 19 e 20 de julho no CPF. A entrevista foi feita no dia 10 de julho de 2018, no programa Via Sampa, apresentado pelo radialista Cido Tavares e transmitido pela Rádio USP (93,7 MHz).

Antonio Candido foi professor da USP durante 50 anos – Foto: Francisco Emolo / USP Imagens

“Está chegando o tempo que os velhos falavam, que tudo vai demudar, a terra perder a força, o povo da roça mudar para a cidade. Era assim que falava o pai do meu avô.”

Os casos em que o diabo é benfazejo são narrados pelo velho Nhô Roque no clássico Os Parceiros do Rio Bonito, de Antonio Candido de Mello e Souza. Um livro que teve, como origem, segundo o próprio autor, o desejo de analisar as relações entre a literatura e a sociedade, nascendo de sua incessante pesquisa sobre a poesia popular.

O mestre, que no próximo dia 24 julho completaria 100 anos de nascimento, será reverenciado em um ciclo de palestras nesta semana no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, em São Paulo. O evento Afeto e Convicção – Uma Homenagem a Antonio Candido de Mello e Souza (1918-2017) vai lembrar a trajetória do escritor, sociólogo, crítico literário e professor da USP por 50 anos, de 1942 até 1992.

Antonio Candido – Foto: USP/Imagens

No decorrer de três dias – desta quarta-feira, dia 18, até sexta-feira, dia 20 –, as palestras serão apresentadas em oito mesas, compondo o retrato de Antonio Cândido através da participação de familiares, amigos, pesquisadores, escritores e professores. O seminário integra o projeto “3 vezes 22”, uma iniciativa realizada graças a uma parceria entre o Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) e a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP.

A historiadora Emily de Souza, pesquisadora do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, explica que o ciclo de palestras vai apresentar o legado inquestionável do mestre. “Antonio Candido deixou uma obra volumosa e profícua. Desenvolveu um método de análise que relaciona literatura e sociedade que se mantém atual”, diz ela (ouça no link acima entrevista da historiadora Emily de Souza concedida à Rádio USP).

Emily afirma que o seminário destaca também a contribuição do professor no campo do pensamento social brasileiro. “Mas, para além da obra, permanece a memória da figura humana. Um mestre devotado à ampla partilha do conhecimento e da própria experiência de vida. Sempre generoso, íntegro, humanista. Uma norma de comportamento de alguém comprometido com a formação do ser humano. Daí o título do evento: Afeto e Convicção.”

A programação será aberta às 14 horas desta quarta-feira, dia 18, com uma homenagem musical. O cantor e violeiro Passoca interpreta canções caipiras que trazem a paisagem da obra Os Parceiros do Rio Bonito. Em seguida, a filha do crítico, professora Laura de Mello e Souza, fala sobre Antonio Cândido no ambiente familiar.

As palestras terão a participação de Carlos Augusto Calil, Augusto Massi, Walnice Nogueira Galvão, Telê Ancona Lopez, Adélia Bezerra de Menezes, João Cezar de Castro Rocha, Marcos Antonio de Moraes, Leandro Garcia, Max Gimenes e Ismail Xavier, entre outros. As inscrições são gratuitas, com direito a certificado de participação solicitado ao Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (telefone 11 3254-5600).

Confira abaixo a programação completa do evento.

Dia 18 de julho

Das 14 às 16 horas

Abertura: Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc São Paulo

Abertura musical: Os Parceiros do Rio Bonito

Convidado: Passoca

Mesa 1: “Antonio Candido em família”

O intelectual no âmbito familiar, relação com as filhas, familiares e amigos. A mesa propõe lançar um olhar sobre Antonio Candido paralelamente à figura pública. A memória dos familiares chama a atenção para as partilhas do afeto e da convicção.

Convidada: Laura de Mello e Souza

Das 16h30 às 18h30

Mesa 2: “Gilda de Mello e Souza e Antonio Candido”

A parceria iniciada na colaboração para a revista Clima e que se estendeu por mais de 60 anos. Os depoimentos de amigos e ex-alunos de Gilda e Antonio Candido elucidam os diálogos e os vínculos constituídos pelo casal na vida e na academia.

Convidados: Augusto Massi, Carlos Augusto Calil e Heloisa Pontes

Dia 19 de julho

Das 14h às 16h

Mesa 3: “Afeto e convicção: retratos de Antonio Candido”

A mesa tenciona apresentar um retrato em movimento de Antonio Candido, sua visão de mundo, sua formação e seu compromisso com a formação do cidadão. A presença indelével de suas convicções, que ainda permanecem naqueles que conviveram com ele.

Convidadas: Walnice Nogueira Galvão e Telê Ancona Lopez

Das 16h30 às18h30

Mesa 4: “Itinerário crítico”

A mesa convida pesquisadores para discutir o itinerário crítico da obra de Antonio Candido, de sua atuação na revista Clima às suas principais publicações nas áreas da sociologia e da literatura.

Convidados: Maria Augusta Fonseca , Rodrigo Martins Ramassote e Luiz Carlos Jackson

Das 18h45 às 20h45

Mesa 5: “Antonio Candido na sala de aula”

“Não se cruza com alguém assim impunemente”, afirma Adélia Bezerra de Menezes sobre a sua experiência como aluna de Antonio Candido. A figura do professor entra em debate nesta mesa, nos testemunhos de seus ex-alunos.

Convidada: Adélia Bezerra de Menezes, Norma Seltzer Golsdtein e Ismail Xavier

Dia 20 de julho

Das 14h às 16h

Mesa 6: “Antonio Candido, América Latina”

Esta mesa se propõe a refletir sobre a potência dos diálogos de Antonio Candido com intelectuais da América Latina, bem como a difusão e repercussão de seu pensamento crítico.

Convidado: João Cezar de Castro Rocha

Das 16h30 às 18h30

Mesa 7: “Diálogos, correspondência”

A correspondência de um intelectual fornece importantes elementos biográficos e históricos. As cartas testemunham a configuração de redes de sociabilidade, formas de difusão do pensamento dos interlocutores e gestos de intervenção cultural. Esta mesa dedica-se a observar os diálogos epistolares de Antonio Candido com o escritor Mário de Andrade, o crítico Alceu Amoroso Lima e o sociólogo Florestan Fernandes.

Convidados: Marcos Antonio de Moraes e Leandro Garcia

Das 18h45 às 20h45

Mesa 8: “A reflexão política de Antonio Candido”

A mesa coloca em pauta os ideais e a atuação política de Antonio Candido.

Convidados: Paulo Vannuchi e Max Gimenes

Encerramento: homenagem musical.

Convidado: Passoca

O evento Afeto e Convicção – Uma Homenagem a Antonio Candido de Mello e Souza (1918-2017) será realizado nos dias 18,19 e 20 de julho, das 14h às 21h, no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (Rua Dr. Plínio Barreto, 285, Bela Vista, em São Paulo). Mais informações podem ser obtidas no site do Sesc ou pelo telefone (11) 3254-5600. Entrada grátis.

  • 1.7K
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados