Eda Tassara recebe o título de Professora Emérita

Nesta quarta-feira, dia 7, o Instituto de Psicologia da USP reverencia uma história de 60 anos dedicados à Universidade

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Eda Terezinha Tassara é professora titular do Departamento de Psicologia Social e do Trabalho do Instituto de Psicologia da USP – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

“O instante é o ponto de junção entre o tempo e a eternidade.” Com a frase do filósofo grego Platão, a professora Eda Terezinha de Oliveira Tassara sintetiza a sua trajetória de 60 anos de dedicação à USP. Nesta quarta-feira, dia 7 de fevereiro, às 15 horas, ela será homenageada com o título de Professora Emérita do Instituto de Psicologia da USP. Um instante precioso como o que o filósofo definiu. “Lógico que essa citação se refere ao tempo da filosofia, da Grécia onde vivia. Sei que foi em outro contexto. Mas eu vejo esse momento simbolicamente como se fosse uma concentração do tempo e do espaço na busca dos ideais da Universidade, no qual passado e presente sinalizam seu prosseguimento futuro.”
O tempo da professora tem a dimensão de histórias que se renovam. Já perdeu a conta dos alunos que têm orientado. São mais de uma centena de mestres e doutores. “Dentro do meu percurso, transitei por vários períodos diferentes, mas sempre buscando ajudar e contribuir com os ideais da Universidade na formação dos jovens, na transmissão do conhecimento e ajudando na resolução dos problemas da sociedade brasileira.”

Considero que essa honrosa homenagem não se dirija a mim, Eda Tassara, como pessoa, mas, sim, como representante simbólica da Universidade.”

Alunos, professores e funcionários que convivem com a professora Eda reconhecem que a sua rotina tem a alma, o coração e a mente uspiana. “Considero que essa honrosa homenagem não se dirija a mim, Eda Tassara, como pessoa, mas, sim, como representante simbólica da Universidade que se incorpora em um de seus operadores, o qual, pelo exercício funcional de suas atribuições, reafirma e renova os ideais universitários que se pretende sejam permanentes.”
Paulistana, Eda Tassara entrou na USP com 17 anos. “Fiz a minha graduação no Instituto de Física. Através do curso de Física, aprendi a pensar, a analisar atrelando meu pensamento ao rigor lógico-matemático”, conta. Porém, fez o mestrado e o doutorado em Psicologia. “É um campo de conhecimento que me cativou”, observa.
A professora faz questão de reverenciar, entre outras, a importância de três grandes mestras pioneiras: Maria Ignez da Rocha e Silva, Zélia Ramozzi Chiarottino e Carolina Bori, primeira professora do Instituto de Psicologia da USP a receber o título de Professora Emérita. “A essas mulheres pioneiras devo a descoberta de que o campo científico da psicologia é essencial para a compreensão do que é o conhecimento científico e de suas relações com o poder político, que me cativou e conquistou.”

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados