Coral da USP apresenta concerto da série Secos & Baianos

Neste sábado, às 11 horas, dois grupos do Coralusp apresentam músicas dos Secos e Molhados e dos Novos Baianos

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=172732
  • 50
  •  
  •  
  •  
  •  
O grupo 12 em Ponto, do Coralusp, canta Secos e Molhados – Foto: Divulgação/Coralusp

Neste sábado, dia 16 de junho, às 11 horas, os grupos 12 em Ponto e XI de Agosto, ambos do Coral da USP (Coralusp), realizam concerto da série Secos & Baianos. A apresentação gratuita acontece na Oficina Oswald de Andrade (Rua Três Rios, 363, Bom Retiro, em São Paulo). O nome é referência ao repertório a ser apresentado no evento, composto de canções dos conjuntos brasileiros Secos & Molhados e Novos Baianos, sucessos dos anos 70.

Durante o show, o 12 em Ponto cantará músicas do primeiro disco dos Secos & Molhados, de 1973, como O Vira, Rosa de Hiroshima, Sangue Latino e Mulher Barriguda. Já o XI de Agosto interpretará canções do Acabou Chorare, obra mais famosa dos Novos Baianos, lançado em 1972. A abertura fica por conta do grupo Gogó, que apresentará composições de Tom Jobim e Chico Buarque.

O regente dos grupos, Eduardo Fernandes, explica que a proximidade entre as obras escolhidas é mais do que temporal. “Como são discos que de alguma forma dialogam – os dois contestam de maneira sutil a ditadura -, a gente resolveu misturar um pouco eles”, diz. “Os dois discos, na verdade, são considerados uns dos melhores da história da música popular brasileira”, completa.

O grupo XI de Agosto, do Coralusp, canta Acabou Chorare, dos Novos Baianos – Foto: Divulgação/Coralusp

Os grupos 12 em Ponto e XI de Agosto vão apresentar o mesmo repertório em outros lugares. Haverá concertos no auditório da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP (20 de junho, às 12h30), na Casa de Dona Yayá (24 de junho, às 11 horas) e na Câmara Municipal de São Paulo (29 de junho, às 19 horas).

Outros grupos do Coralusp fazem apresentações gratuitas ao longo deste mês, que vão desde o samba a peças sacras. Elas acontecem no Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP (19 de junho, às 19 horas, e 23 de junho, às 11h30), na Sala Olido (22 de junho, às 20h30), na Praça Benedito Calixto (23 de junho, às 11 horas), na Casa de Dona Yayá (24 de junho, às 11 horas), na Cripta da Catedral da Sé (24 de junho, às 16 horas) e no Foyer do Auditório do Ibirapuera (29 de junho, às 21 horas). Mais informações podem ser obtidas no site www.coralusp.prceu.usp.br.

  • 50
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados