Concerto infantil da Orquestra Sinfônica da USP une música e teatro

Voltadas para crianças de 6 a 11 anos, apresentações vão ocorrer nos dias 21 e 24, em São Paulo

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=202374
  • 104
  •  
  •  
  •  
  •  
Apresentação de concerto didático da Orquestra Sinfônica da USP, em abril passado, no Centro de Difusão Internacional (CDI), na Cidade Universitária, para crianças atendidas por projetos sociais do programa Aproxima-Ação, da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP – Foto: Cecília Bastos/USP Imagem

cc

..
..

Ouça no link acima entrevista da vice-diretora da Orquestra Sinfônica da USP (Osusp), Mayra Moraes, concedida à Rádio USP (93,7 MHz), sobre o concerto infantil didático Dominó Sinfônico.

 

Uma história de mistério ronda os cinco movimentos do concerto infantil didático Dominó Sinfônico, que a Orquestra Sinfônica da USP (Osusp) apresentará neste domingo, dia 21, às 11 horas, na Sala São Paulo, e no dia 24, quarta-feira, às 10 horas, no Centro de Difusão Internacional (CDI) da USP, na Cidade Universitária. Com duração de uma hora, o concerto é dirigido a crianças entre 6 e 11 anos, mas tem entrada livre para pessoas de todas as faixas etárias. Afinal, como diz a violinista Mayra Moraes, vice-diretora da Osusp, “todos temos uma criança dentro de nós, e essa é uma apresentação envolvente, que agrada a todos os públicos”. As apresentações serão realizadas graças a uma parceria entre a Osusp e o Departamento de Artes Cênicas da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP.

Regido pelo maestro William Coelho, Dominó Sinfônico possui uma estrutura de espetáculo cênico-musical, apresentando cerca de 50 melodias das mais famosas obras sinfônicas, como A Flauta Mágica, de Mozart, Ave Maria, de Schubert, Pedro e O Lobo, de Prokofiev, “Inverno”, um dos movimentos das Quatro Estações, de Vivaldi, Carmen, de Bizet, O Lago dos Cisnes e O Quebra-Nozes, de Tchaikovisky, Danúbio Azul, de Strauss, Sinfonia nº 5, de Beethoven, Suíte Orquestral nº 3, de Bach, e as Bachianas, de Villa-Lobos.

História de mistério é contada durante a execução dos cinco movimentos do concerto, que traz arranjo de 50 melodias famosas – Foto: Cecília Bastos/USP Imagem

Os arranjos são assinados por Adail Fernandes, que fez uma montagem com os diversos temas da música erudita. Segundo Mayra, as obras estão ordenadas nos cinco movimentos do concerto de acordo com a velocidade e o espírito de cada uma. “Um dos movimentos traz várias valsas, e o último, temas heroicos e vibrantes”, exemplifica. E, pontuando essa trilha sonora, há uma história – a história de Joana.

Em busca da receita fantástica

Joana é aprendiz em um laboratório de química, mas adora música e sempre foge do trabalho para a sala de concertos ao lado. Ao mesmo tempo em que ela vive um embate entre a química e a música (que descobre ser uma profissão), um vilão tenta roubar a fórmula secreta do seu professor de química – personagem baseado no famoso alquimista francês Nicolas Flamel (1340-1418). Na trama, o próprio maestro tem um papel decisivo.

Enquanto a história perpassa o repertório do concerto, são narrados aspectos da linguagem musical. Segundo a diretora da peça, Alice Máximo, aluna do curso de Direção Teatral da ECA, o repertório inclui músicas muito conhecidas porque se buscam o envolvimento e o reconhecimento do público infantil. “Mesmo quem ainda não foi a uma sala de concerto já ouviu essas melodias e isso aproxima muito a música erudita das crianças”, diz.

Também a história, assim como a parte musical do espetáculo, está ligada ao caráter de cada movimento, destaca Alice. “No momento em que as músicas são mais lentas, a personagem está sonhando”. “Buscamos essa relação mais subjetiva, como se a música ‘interpretasse’ as emoções dos personagens.”

O espetáculo cênico-musical tem como objetivo despertar a curiosidade e a sensibilidade musical do público infantil – Foto: Cecília Bastos/USP Imagem

Com texto do dramaturgo Pedro Rabello, a obra, concebida em tom divertido, tem atuação de Carolina Braga, Henrique de Paula e Guilherme Rodrigues (que também assina a cenografia) e figurino de Matheus Milanelli, todos estudantes do Departamento de Artes Cênicas da ECA.

Segundo Mayra Moraes, “o projeto nesse formato nasceu há pouco menos de um ano”. Foram realizadas algumas apresentações – uma delas em abril passado, no CDI, para crianças dos projetos sociais da comunidade do Jardim São Remo, vizinha à Cidade Universitária, o Circo Escola e o Espaço Girassol, que participam do programa Aproxima-Ação, da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU) da USP. “Mas estas são as primeiras exibições abertas ao público em geral”, ressalta.

A parceria entre a Osusp e o Departamento de Artes Cênicas da ECA visa a formar e fortalecer o desenvolvimento cultural e musical de alunos e professores, continua a vice-diretora da Osusp. Além disso, a atividade propõe uma interação entre crianças e músicos profissionais, com o objetivo de despertar a curiosidade e a sensibilidade musical dos pequenos.

 

Um história ao som dos clássicos

Cenas do concerto didático da Orquestra Sinfônica da USP realizado em abril passado, no Centro de Difusão Internacional (CDI) da USP – Fotos: Cecília Bastos/USP Imagens

O concerto Dominó Sinfônico acontece no dia 21 de outubro, às 11 horas, na Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes, 16, Campos Elíseos, em São Paulo, telefone 3323-3966), e no dia 24 de outubro, às 10 horas, no Centro de Difusão Internacional (CDI) da USP (Avenida Professor Lúcio Martins Rodrigues, 310, Cidade Universitária, em São Paulo). Entrada grátis. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail sinfonica.adm@usp.br e pelo telefone (11) 3091-2392.

cc

 

 

  • 104
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados