Canal Brasil exibe filmes clássicos com Flávio Migliaccio

Emissora faz homenagem ao ator nesta terça-feira, a partir das 16h30

Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=321489
O ator, produtor, diretor e roteirista Flávio Migliaccio, que morreu no dia 4, aos 85 anos – Foto: Reprodução

 

Dois filmes estrelados por Flávio Migliaccio – morto no dia 4 passado, aos 85 anos – serão apresentados nesta terça-feira, dia 12, no Canal Brasil, numa homenagem que a emissora presta ao ator paulista. Serão exibidos Aventuras com Tio Maneco, às 16h30, e Boleiros – Era uma Vez o Futebol, às 18h15.

Produção de 1971, Aventuras com Tio Maneco tornou Migliaccio famoso no papel-título. O sucesso do longa-metragem – produzido por Migliaccio – deu origem a uma série de TV e a outros três filmes. Como informa a sinopse do filme divulgada pelo Canal Brasil, Tio Maneco leva os sobrinhos para passarem férias no sítio do avô, que é obcecado por seres do espaço sideral. Ao chegarem ao local, descobrem que o avô foi capturado por um robô de outro planeta.

Já em Boleiros – filme de 1998 dirigido por Ugo Giorgetti -, Migliaccio é Naldinho, um ex-jogador de futebol que, numa mesa de bar ao lado de ex-atletas, relembra os fatos marcantes da sua carreira.

Cena dos filmes  Aventuras com Tio Maneco e Boleiros – Era uma Vez o Futebol – Fotos: Reprodução

Um dos artistas mais queridos da classe artística e do público, Migliaccio ficou marcado por personagens como o Tio Maneco e o Xerife do seriado infantil Shazan, Xerife & Cia, transmitido pela TV Globo entre 1972 e 1974, e da telenovela O Primeiro Amor, de 1972, também da Globo.

Diretor e roteirista, ele atuou no cinema, no teatro e na televisão. Entre as principais peças de que participou estão A Revolução na América do Sul, de Augusto Boal, e Eles Não Usam Black-Tie, de Gianfrancesco Guarnieri. Dos cerca de 50 trabalhos na TV, os mais recentes foram a série Hebe: A Estrela do Brasil e as novelas Órfãos da Terra, Malhação e Êta Mundo Bom!. No cinema, integrou o elenco de 23 produções, entre elas clássicos como A Hora e a Vez de Augusto Matraga (1965), de Roberto Santos, e Terra em Transe (1967), de Glauber Rocha. Este último está liberado gratuitamente no Canal Brasil Play.

O Canal Brasil é o número 150 da NET/Claro e 113 da Sky.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.