Você e o Pesquisador: Uma conversa sobre lava e extinções com Adriana Alves

Professora do Instituto de Geociências será a convidada da última live da série em 2020. Evento acontece na próxima quarta-feira, às 14h, no Canal USP do YouTube

 30/11/2020 - Publicado há 12 meses
Por

Os termos “vulcanismo” e “Brasil” não combinam muito atualmente, mas 130 milhões de anos atrás eles se sobrepunham de forma bastante expressiva. Por volta dessa data, quando as placas continentais que hoje abrigam a África e a América do Sul começaram a se separar uma da outra, uma quantidade gigantesca de magma fluiu das entranhas da Terra, cobrindo grande parte do que hoje chamamos de Brasil com uma espessa camada de lava. 

“Do sul de Minas Gerais para baixo era tudo lava. O Brasil parecia um grande Havaí”, diz a geóloga Adriana Alves, professora do Instituto de Geociências da USP, que será a convidada desta semana na série Você e o Pesquisador. O evento acontece nesta quarta-feira, das 14h às 15h, com transmissão ao vivo pelo Canal USP do YouTube: www.youtube.com/canalusp.

Toda essa lava que se espalhou pelo continente ao longo de 700 mil anos acabou se solidificando e dando origem ao que os geólogos chamam de província vulcânica Paraná-Etendeka. Como cientista, Adriana quer entender por que os gases liberados pela lava nesse processo não causaram uma extinção em massa de vida na Terra, como aconteceu em decorrência de eventos semelhantes, em outros períodos, em outros lugares. Ela coleta amostras dessas rochas e examina os gases liberados por elas em laboratório.

Os cientistas acreditam que das cinco extinções em massa que já ocorreram no planeta, pelo menos quatro estão diretamente ligadas ao excesso de dióxido de carbono (CO2) emitido para a atmosfera na formação dessas grandes províncias magmáticas. (Vale ressaltar que, mesmo no caso da grande extinção do fim do Cretáceo, que exterminou a maior parte dos dinossauros, 66 milhões de anos atrás, erupções vulcânicas na província de Deccan, na Índia, também tiveram um papel fundamental, além do asteroide.) 

Nesse contexto, a pesquisa de Adriana, além de nos ajudar a entender o passado, pode trazer lições importantes para o futuro do planeta frente à ameaça do aquecimento global. A quantidade de CO2 que os seres humanos lançam na atmosfera hoje, segundo ela, é equivalente à que emitia uma dessas grandes províncias vulcânicas — só que numa janela de tempo muito menor.

A série Você e o Pesquisador é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa da USP, vinculada à exposição virtual Você e a USP – A Universidade de São Paulo sempre presente na sua vida, que busca mostrar a contribuição e o impacto das pesquisas científicas produzidas pela USP para a sociedade brasileira ao longo dos anos. As entrevistas acontecem a cada 15 dias e as gravações ficam disponíveis no Canal USP. Este será o último evento da série em 2020.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.