Risco de epidemia de zika nas Olimpíadas é minúsculo

Cálculos estimam 15 casos de zika e 250 de dengue entre turistas durante as Olimpíadas Rio 2016. Em vídeo, Eduardo Massad, professor da Faculdade de Medicina da USP, mostra as contas que levaram à conclusão de que o risco de infecção durante os jogos é de 3 a cada 100 mil pessoas.

 08/06/2016 - Publicado há 5 anos  Atualizado: 18/10/2019 as 11:34
Por

Sabe qual o risco de um turista pegar zika ou dengue durante as Olimpíadas 2016, no Rio de Janeiro?

O prof. Eduardo Massad, da Faculdade de Medicina da USP, fez os cálculos e concluiu: pode haver até 15 casos de zika e 250 de dengue entre os visitantes do Rio durante os Jogos.

No pior cenário, o da dengue, esse é praticamente o mesmo risco de uma turista sofrer violência sexual ou de um homem ser morto na cidade. É o que mostra Massad, resumidamente, neste vídeo.

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=928LYq0WkSI[/embedyt]

 

OMS

Após as projeções de Massad, a Organização Mundial de Saúde (OMS) confirmou, em comunicado, que a chance de a epidemia por vírus Zika crescer por causa das Olimpíadas Rio 2016 é muito baixa.

O cálculo em detalhes

Para quem quer entender como os cálculos são feitos e os conceitos dos modelos matemáticos e computacionais aplicados a doenças que se transmitem, Massad explica com detalhes neste vídeo:

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.