Pesquisa do HC revela baixa testagem positiva para covid-19 entre funcionários

Segundo Silvia Figueiredo Costa, os resultados demonstram que os funcionários, que trabalham exclusivamente com a doença, estão se prevenindo de forma apropriada para evitar o coronavírus

 08/06/2020 - Publicado há 1 ano  Atualizado: 10/06/2020 as 10:23

O Hospital das Clínicas (HC) é referência no tratamento de doenças em São Paulo e no Brasil. Especialmente com relação ao coronavírus, o complexo hospitalar montou uma operação de guerra para enfrentar a pandemia. Contando com mais de 6 mil funcionários trabalhando diariamente, entre médicos, enfermeiros e fisioterapeutas, os casos envolvendo a covid-19 são tratados no próprio Instituto Central do hospital.

Com essa quantidade de trabalhadores, cuidados para se proteger do coronavírus são extremamente necessários e, nas últimas três semanas, os funcionários da instituição estão passando por testes sorológicos para detectar anticorpos do novo coronavírus. Em entrevista ao Jornal da USP no Ar, a professora Silvia Figueiredo Costa, do Departamento de Doenças Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, que participa da pesquisa e dos testes, explica que o objetivo das testagens é avaliar a exposição dos profissionais de saúde do Instituto Central que são assintomáticos ao coronavírus, ou seja, que não desenvolveram nenhum sintoma da doença.

“No Instituto Central trabalham 6 mil funcionários. Desses funcionários, nós praticamente já testamos todos. Estamos já na fase de análise dos dados”, comenta Silvia. Ela explica que, junto com a testagem sorológica, os funcionários também responderam a um questionário que avalia informações importantes, tais como a área em que a pessoa trabalha, tipo de transporte usado para locomoção, entre outros dados relevantes. As respostas servem para entender se a exposição ocorreu no Hospital das Clínicas, em outro ambiente de trabalho, durante o transporte, mapeando assim aqueles profissionais de saúde que foram expostos ao vírus.

De acordo com a professora, até o momento, a testagem apontou que 13% a 15% dos funcionários do HC apresentaram resultados positivos para a presença do vírus. Isso indica que, mesmo trabalhando em um local que está cuidando exclusivamente da covid-19 (o Instituto Central), os trabalhadores estão se paramentando de forma apropriada na prevenção do vírus. Há também uma outra possibilidade de leitura dos resultados. Durante as três semanas de testes, também pode ter havido uma variação na exposição ao vírus, o que é um fator comum quando o assunto é pandemia. Um parcela grande de profissionais de saúde do HC ainda não apresentou nenhum tipo de defesa ou contato com o vírus, o que pode ser representativo do que está acontecendo na comunidade.

A pesquisa no HC contou com a participação voluntária de alunos do quarto e do quinto ano da Faculdade de Medicina da USP.

Ouça a íntegra da entrevista no player acima.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 10h45, 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.