Físico Francis Halzen fala sobre descobertas de observatório no Polo Sul

IceCube, maior detector de neutrinos do mundo, ajuda a identificar e estudar novos objetos astronômicos

  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  
Instalado na estação Amundsen-Scott, na Antártida, o Observatório IceCube possui mais de 5 mil módulos digitais que detectam neutrinos (partículas que interagem por meio da gravidade e força nuclear) a partir da luz produzida quando se encontram com as moléculas de água no gelo – ​Foto: Wikimedia Commons

.
No dia de 18 de outubro, às 16 horas, acontece no Instituto de Física (IF) da USP o Colóquio Gleb Wataghin 2018, com o físico Francis Halzen. O encontro, intitulado IceCube: Opening a New Window on the Universe from the South Pole, abordará as atividades e as descobertas do Observatório de Neutrinos IceCube. Instalado no Polo Sul, o observatório é utilizado para auxiliar na identificação e estudo de objetos astronômicos em todo o Universo.

Halzen, professor da University of Wisconsin, em Madison (Estados Unidos), é o investigador principal e coporta-voz do Observatório de Neutrinos IceCube, maior detector de neutrinos do mundo. O projeto IceCube transformou um quilômetro cúbico de gelo natural da Antártida em um detector de neutrinos, que são partículas subatômicas que interagem com outras partículas por meio da gravidade e da força nuclear. O instrumento detecta mais de 100 mil neutrinos por ano.

Alertados pelo IceCube em 22 de setembro de 2017, vários telescópios astronômicos apontaram para uma galáxia em chamas, a 4 bilhões de anos-luz da Terra, alimentada por um buraco negro supermassivo ativo, como a fonte de neutrinos cósmicos de alta energia. O grande fluxo de neutrinos cósmicos observado implica que a densidade de energia do Universo em neutrinos de alta energia está próxima da dos raios gama, sugerindo que as fontes estão conectadas e que uma infinidade de objetos astronômicos aguardam a descoberta.

Descoberta

A descoberta foi capa da revista Science em julho e destacada em vários órgãos de imprensa no mundo e no Brasil. Está inaugurada, por assim dizer, uma nova era da astronomia: a era dos multimensageiros, em que telescópios que registram a radiação eletromagnética, telescópios de neutrinos e detectores de ondas gravitacionais trabalharão de forma complementar para trazer informação sobre nosso Universo.

Halzen é um dos físicos de partículas mais importantes do mundo. Autor de mais de 700 artigos publicados em revistas internacionais de alto impacto, trabalhou em diversas áreas da física de partículas, que vão da QCD à física de neutrinos. Halzen já recebeu diversos prêmios importantes, como o prêmio da Sociedade Europeia de Astrofísica de Partículas e Cosmologia em 2015; o prêmio de Ciências Físicas da Smithsonian Estados Unidos em 2014; o prêmio internacional Helmholtz da Fundação Alexander von Humboldt na Alemanha em 2006, entre outros.

Como em anos anteriores, Halzen participará de discussões informais com nossos estudantes de pós-graduação para comentar sobre etapas de sua carreira, sobre desafios e angústias que enfrentou, sobre os caminhos que trilhou para se tornar um cientista de sucesso. As discussões serão no Auditório Abrahão de Moraes do IF, entre 9h30 e 12 horas e, após o almoço, entre 14h30 e 15h30. Às 16 horas, será apresentado o colóquio, gratuito e aberto ao público. O auditório está localizado na Rua do Matão, 1.381, Cidade Universitária. Outras informações sobre o colóquio podem ser conseguidas no telefone (11) 3091-6965.

Comitê

Módulo digital utilizado na detecção de neutrinos, que ficam enterrados no gelo do Polo Sul – Foto: Wikimedia Commons

No próximo dia 19 de outubro, Halzen assumirá o posto de primeiro cientista membro do Comitê Internacional do recém-criado Instituto Principia, centro brasileiro de produção e difusão do conhecimento científico e de conexão da ciência com a sociedade. O evento acontecerá das 8h30 às 10h30 no Domo Digital, área que integra o complexo arquitetônico do Instituto Principia, onde o cientista dará uma palestra sobre as últimas descobertas relacionadas aos neutrinos e ao IceCube. O endereço é Rua Pamplona 145, Cerqueira César, São Paulo.

Após o evento, às 11 horas, Halzen falará com os jornalistas. A coletiva será em inglês e estarão presentes a diretora do Conselho Científico, Renata Zukamovich Funchal, e o vice-presidente do Conselho Curador do instituto, Renato Vicente. O Instituto Principia, cuja mantenedora é a Fundação Instituto de Física Teórica (criada em São Paulo em 1951), é uma entidade privada, sem fins lucrativos e independente, gerida pelos seus Conselhos Curador e Científico que são formados por cientistas em atividade no Brasil e no mundo. Suas três frentes de atuação são um Centro de Pesquisa internacional, uma Escola de Talentos para estudantes brasileiros e um Domo Digital. Mais informações sobre o evento podem ser obtidas no telefone (11) 3078-3000.

  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados