Cientistas rejuvenescem cérebros de camundongos idosos

Usando informações obtidas por bioinformática, experimento foi capaz de bloquear gene que deixa células neuronais dos animais inativas com a idade

  • 122
  •  
  •  
  •  
  •  

Cientistas da Universidade de Luxemburgo publicaram um artigo na revista Cell sobre rejuvenescimento de células-tronco no cérebro de camundongos. Nesta edição de Decodificando o DNA, Mayana Zatz explica o que foi feito na pesquisa e quais podem ser seus desdobramentos no tratamento de doenças neurodegenerativas.

A partir de modelos computacionais, os pesquisadores identificaram uma molécula que seria responsável por manter os neurônios em estado de quiescência, ou seja, sem se proliferar – que é o que faz o cérebro não se renovar e envelhecer. A hipótese foi comprovada na prática em um experimento que conseguiu fazer as células neuronais dos animais voltarem a se proliferar, como conta a  professora da USP.

Clique no áudio acima para ouvir a geneticista do Centro de Pesquisas sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL) da USP.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 122
  •  
  •  
  •  
  •