Revista traz artigo sobre o consumo ritualístico dos bailes de debutante

Periódico “Signos do Consumo” reúne pesquisas sobre fenômenos midiáticos que se refletem no consumo e na vida sociocultural contemporânea

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Baile de Debutantes Internacional, em Nova York, 2012 – Foto: Antondbe via Wikimedia Commons

A revista Signos do Consumo lança seu mais novo número (volume 10, número 1, 2018). O periódico, sediado na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, conta com o apoio da Associação de Apoio à Arte e Comunicação (Arco) e é um espaço de divulgação que trata sobre os fenômenos midiáticos da publicidade, propaganda e relações públicas, bem como suas consequências no consumo e na vida sociocultural contemporânea, em seu verdadeiro estatuto complexo e interdisciplinar, buscando trazer contribuições teórico-metodológicas a partir desses objetos, ao campo epistêmico híbrido das ciências da comunicação.

A edição desse número traz o trabalho Desvendando o consumo ritualístico dos bailes de debutante, de Stephanie Duarte Estéban (doutoranda em Administração pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da USP) e Olga Maria Coutinho Pépece (professora na Universidade Estadual de Maringá), que buscou identificar os pressupostos que compõem o baile de debutante, “um consumo repleto de significados que movimenta grandes cifras econômicas e a respeito do qual a pesquisa sobre o consumidor carece de conhecimento”.

Outro artigo, Totalmente demais e as experimentações da TV Globo, tem autoria do Grupo de Pesquisa em Comunicação Televisual da Universidade Federal de Santa Maria, composto de Gabriel Souza, Maria Lília Dias de Castro e Fernanda Sagrilo Andres. O texto tem como objetivo averiguar as inovações lançadas pela Rede Globo, mais especificamente na telenovela Totalmente Demais, buscando mapear as estratégias empregadas no plano intertextual, no que se refere às novas experiências de conteúdo, às possibilidades de interatividade com o público telespectador e aos diferentes recursos de apelo comercial, dentro do contexto da convergência midiática.

Em Live Marketing existe? Reflexões sobre imbricamentos e tensões com a publicidade, da professora da Universidade Federal Fluminense Fernanda Ferreira de Abreu, o foco é a reflexão sobre o live marketing, termo que passou a ser utilizado no mercado brasileiro nos últimos anos como uma atualização de marketing promocional. Já em A era das utopias light: o leve como imperativo da condição humana, da graduanda em Filosofia pela Unicentro Paloma Volski Mariano, tem como objetivo aproximar e fornecer ao leitor uma breve exposição sobre o livro Da leveza: rumo a uma civilização sem peso, de Gilles Lipovetsky.

Caso queira ter acesso à edição completa, acesse o Portal de Revistas USP.

Mais informações: e-mail revistasignosdoconsumo@usp.br

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados