Educomunicação tem muito a contribuir na educação a distância

Em artigo, pesquisador analisa as intersecções entre tecnologia e educação a partir do Núcleo de Comunicação e Educação da USP

Educar com o auxílio das mídias digitais ‒ eis o objetivo da disciplina Educomunicação. Hoje, os computadores fazem parte da educação e a grande difusão da internet nas escolas suscitou diversas abordagens teóricas e práticas que tiveram como consequência direcionamentos para os educadores nas inter-relações entre Tecnologia, Mídia e Educação.

Em artigo publicado na Revista de Graduação da USP, o autor Marciel Aparecido Consani fala sobre Educomunicação e apresenta “um breve apanhado dos aportes teóricos e práticos baseados no conceito da Mediação Tecnológica da Educação (MTE)”.

 

Com a introdução dos computadores na educação e a disseminação da internet nas escolas, surgiu também a necessidade de novas abordagens teóricas e práticas para orientar educadores – Foto: Pixabay

Para Consani, a contribuição do Núcleo de Comunicação e Educação (NCE) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP,  é de vital importância para o desenvolvimento do conceito da MTE, “o qual se apoia, principalmente, no referencial de vários teóricos da área da comunicação”. 

O núcleo tem a Educomunicação como foco e, com base em estudos acadêmicos aliados a programas de formação de professores, vem consolidando uma abordagem inovadora na gestão comunicacional das mídias e tecnologias em sala de aula. 

O artigo propõe apresentar uma síntese das contribuições teóricas e práticas baseadas no conceito da MTE “em contextos educacionais da realidade brasileira, com destaque para a educação a distância na formação de educadores e de alunos da licenciatura em Educomunicação”. Para embasar sua argumentação, o autor/pesquisador apresenta exemplos vivenciados por ele “à luz dos conceitos defendidos pelo NCE”.

Escola de Comunicações e Artes, onde ficam o curso de Educomunicação e o Núcleo de Comunicação e Educação da USP – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

O autor enfatiza a importância da Educomunicação para garantir não “a manutenção do status quo hegemônico em uma sociedade competitiva e excludente”, mas a construção de uma sociedade mais diversificada e democrática, pautada em modelos originais “de relação pedagógica e comunicativa em que os adultos ensinem não o que os jovens devem aprender, mas como fazê-lo”.

O texto chama a atenção para o tema, ressaltando a aplicação de novas metodologias didáticas, “oferecendo como exemplos ilustrativos as práticas desenvolvidas na ECA, especialmente aquelas registradas nas ações de extensão do NCE”. 

Consani conclui que, “embora o conceito de mediação possa ainda sofrer mutações ao longo da história”, principalmente pelas novas formas de interação entre educação e tecnologia, a proposta da Educomunicação é o entendimento e a aplicação de estratégias mediadoras, com a previsão de mudanças significativas discutidas no artigo, com a intenção de contribuir para a ampliação dos debates e a produtiva conversa entre educação e tecnologia.

Artigo

CONSANI, Marciel Aparecido. Mediação Tecnológica na Educação: Os Aportes Teóricos e Práticos da Educomunicação para a Educação a Distância. Revista de Graduação USP, São Paulo, v. 3, n. 1, p. 59-65, ago. 2018. ISSN: 2525-376X. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2525-376X.v3i1p59-65. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/gradmais/article/view/147199>. Acesso em: maio  2019.

Marciel Aparecido Consani – Departamento de Comunicação e Artes da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. mconsani@usp.br

Margareth Artur / Portal de Revistas da USP


Revistas da USP
A seção Revistas da USP é uma parceria entre o Jornal da USP e a Agência USP de Gestão da Informação Acadêmica (Águia) que apresenta artigos de autores de diversas instituições publicados nos periódicos do Portal de Revistas USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.