Nova edição de revista aborda diferentes aspectos raciais

Publicação do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP privilegia interdisciplinaridade e traz análises de questões sociais e culturais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Está disponível a nova edição da Revista do Instituto de Estudos Brasileiros (volume 68, 2017). A publicação apresenta interdisciplinaridade por meio de textos sobre diferentes campos de estudo.

Questões raciais são abordadas em uma sequência de artigos, como a análise do filme Branco sai, preto fica exposta em Cultura e revanche na guerra social: comentários sobre Branco sai, preto fica. O longa é uma mescla entre documentário e ficção em torno de um baile de dança black. Outro destaque é o artigo O Projeto Ruas de Histórias Negras e a representação da matriz africana em Campinas: a disputa do território urbano – um estudo de caso em que se discute o apagamento da tradição colonial da cidade.

Ainda sobre temas brasileiros, a produção artística de Tom Zé foi objeto de estudo em A produção artística de Tom Zé na década de 1970: considerações sobre o projeto da música ‘operária’ e o disco Estudando o samba.

A edição também traz contribuições de pesquisadoras francesas. Em Cartas e diários de mulheres: uma função memorialística?, reflete-se sobre a importância de cartas e diários íntimos para a compreensão da produção literária e filosófica de autoras, como Simone de Beauvoir.

A edição completa pode ser acessada no Portal de Revistas USP.

Mais informações: e-mail revistaieb@usp.br

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados