Revista traz estudo sobre transformação gelatinosa da medula óssea

Publicação do Hospital Universitário da USP, “Autopsy and Case Reports”, apresenta discussões e imagens de casos clínicos e patológicos

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A revista Autopsy and Case Reports (Autópsia e Relatórios de Caso, em português) acaba de publicar sua mais recente edição (volume 7, número 4, 2017). A publicação é lançada a cada quatro meses pelo Hospital Universitário (HU) da USP e busca contribuir para o desenvolvimento do pensamento clínico, bem como os métodos de diagnóstico, classificação, gerenciamento e tratamento de doenças.  

Imagens de fotomicrografias da medula óssea. Em A e B, a medula foi marcada com materiais específicos, o que explica suas respectivas colorações – Foto: Reprodução /  Autopsy and Case Report

Nesta edição, o leitor vai encontrar artigos originais que tratam de autópsias acadêmicas com referências clínicas, patológicas e/ou radiológicas e com documentações de imagens microscópicas ou macroscópicas. Um dos que se destacam é o que trata da transformação gelatinosa da medula óssea (GTBM), descrita pela primeira vez em 1930 e que está associada à transtornos como a anorexia nervosa, embora também ligada à doenças como lúpus eritematoso sistêmico e infecções por HIV. O artigo Gelatinous transformation of bone marrow: rare or underdiagnosed? (Transformação gelatina de medula óssea: rara ou subdiagnosticada?) revisa a literatura médica destinada à abordar o GTBM, do século passado até agora, e apresenta fatores que levaram à diagnósticos errados ou tardios desta entidade patológica. 

Todas as edições da revista Autopsy and Case Reports estão disponíveis na íntegra (apenas em inglês) no site do Portal de Revistas USP.

Mais informações: e-mail autopsy.hu@gmail.com

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados