Projeto que atua com mães adolescentes e bebês concorre a prêmio; vote

Programa do Instituto de Psiquiatria que trabalha pelo desenvolvimento cognitivo infantil é finalista de prêmio de inovação médica

  • 96
  •  
  •  
  •  
  •  
Análises mostraram efeitos positivos nos cuidados das crianças pelo programa, que repercutiram no desenvolvimento da linguagem e da coordenação motora – Foto: AERC via Pixabay – CC

O estudo Primeiros Laços: um programa de visitação domiciliar para jovens mães e seus filhos vivendo em condições adversas, liderado por equipe do Instituto de Psiquiatria (IPq) da USP, é finalista do Prêmio Abril & Dasa de Inovação Médica, na categoria Inovação em Medicina Social. O projeto tem coordenação dos psiquiatras Eurípedes C. Miguel Filho e Guilherme Polanczyk.

A escolha do vencedor será realizada por voto popular e escolha de jurados. Participe da votação no site: http://premiodeinovacaomedica.com.br/votacao-popular.

Sobre o estudo

Viver em ambiente de pobreza e insegurança prejudica o desenvolvimento cognitivo na primeira infância, período que vai do nascimento aos seis anos de idade. Mas é possível mudar a trajetória de vida dessas crianças, como mostra o programa Primeiros Laços. Para comprovar a eficácia de um plano de visitação domiciliar a mães adolescentes que vivem em condições socioeconômicas adversas, os pesquisadores recrutaram 80 gestantes, divididas em dois grupos. Num deles, elas passaram pelos cuidados convencionais do pré-natal. No outro, receberam regularmente, em casa, a visita de enfermeiras treinadas. Nos encontros, que se iniciaram na gestação e prosseguiram até dois anos após o parto, as profissionais de saúde transmitiam informações com foco em reduzir o estresse materno e a exposição dos filhos a maus-tratos. As análises feitas ao longo do processo mostraram efeitos positivos nos cuidados das crianças, que repercutiram no desenvolvimento da linguagem e da coordenação motora. A iniciativa liderada por uma equipe do IPq, unidade do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, tem potencial para ser replicada e influenciar o futuro das próximas gerações de crianças brasileiras.

Mais informações: e-mail imprensa.ipq@hc.fm.usp.br

  • 96
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados