Cai investimento em pesquisa de fármacos para saúde mental

Artigo na “Revista de Medicina” chama atenção para redução expressiva, na última década, dos recursos destinados à pesquisa na área

  • 458
  •  
  •  
  •  
  •  

Foi publicado mais um número (volume 97, número 4, 2018) da Revista de Medicina .Esta é a edição mais recente da publicação trimestral em 2018, editada pelo Departamento Científico da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP).

Destaca-se o artigo Fármacos inovadores em saúde mental, que aborda o descompasso entre o desenvolvimento de distúrbios psiquiátricos na população e o investimento em novos fármacos para tratá-los. “Apesar do aumento global das doenças mentais, os investimentos destinados à pesquisa de novos fármacos apresentaram uma redução expressiva na última década, fato que pode impactar negativamente na descoberta de fármacos inovadores”, diz o resumo do artigo. Os resultados da pesquisa, segundo a mesma, “mostram uma tendência de diminuição do número de aprovações e inovações, com apenas 28 fármacos inovadores”.

Esta edição conta também com o editorial de Bárbara Kumagai, sob o título O acesso ao conhecimento como alicerce estudantil. Os artigos deste número abordam temas como hiperparatireoidismo secundário em mulheres na pós-menopausa e síndrome do ovário policístico.

Além dos artigos, a publicação traz relatos de experiência e de caso, e também cartas ao editor.

Leia o conteúdo completo da revista no Portal de Revistas da USP.

Mais informações: e-mail revistademedicina@fm.usp.br

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 458
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados