Desmatamento eleva temperaturas e diminui tamanho de peixes

Pesquisa mostra que diferença no crescimento de espécies em regiões agrícolas e florestais pode chegar a 55%

O programa Ambiente É o Meio desta quarta-feira, 28 de agosto, conversa com o biólogo, formado pelo Instituto de Biociências (IB) da USP, Paulo Ricardo Ilha, sobre o efeito da temperatura no tamanho dos peixes.

Ilha conta que estudos na região do Xingu apontam um aumento de 3ºC a 5ºC na temperatura da superfície, causado pelo desmatamento. Ele afirma que, além de aumentar o calor na atmosfera, a perda da camada de proteção contra os raios solares formada pelas árvores e a diminuição da evapotranspiração causam um aumento na temperatura de corpos d’água e diminuem o tamanho dos peixes.  

O biólogo afirma que peixes criados em ambientes com temperaturas muito altas, como, por exemplo, em áreas agrícolas, crescem e atingem a maturidade sexual mais rápido, porém, com essa maturidade, o crescimento desses peixes é interrompido, diferente daqueles que são criados com temperaturas mais frescas, em que ficam maiores e atingem a maturidade sexual mais tarde, como na Amazônia, onde sua pesquisa foi feita. 

Segundo Ilha, nesses locais, a temperatura pode chegar a até 6ºC de diferença e o tamanho dos peixes criados em riachos aquecidos é 36% menor do que os da floresta. “Quando comparamos as espécies mais abundantes, identificamos uma diferença de tamanho que varia de 43% a 55% nos nichos que cresceram em riachos mais quentes”.

Saiba mais sobre a pesquisa de Paulo Ilha no vídeo da TV USP:

Ambiente É o Meio é uma produção da Rádio USP Ribeirão Preto em parceria com professores da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP e Programa USP Recicla da Superintendência de Gestão Ambiental (SGA) da USP.

Sintonize Ambiente É o Meio em 107,9 MHz na Rádio USP Ribeirão ou em 93,7 MHz na Rádio USP São Paulo, todas as quartas-feiras, a partir das 13 horas. Reprise aos domingos, às 17h30, nas duas emissoras.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •