Análise de dados e interdisciplinaridade auxiliam no combate à pandemia

Pesquisadores da USP analisaram os dados do coronavírus no Brasil para tentar entender a dinâmica da pandemia

A análise de dados tornou-se uma ferramenta importante no combate à pandemia de coronavírus

 

A pandemia do coronavírus evidenciou um cenário com diversas possibilidades de pesquisa e desenvolvimento aos engenheiros da Escola Politécnica da USP, que trabalharam com especialistas de diferentes áreas do conhecimento. Um dos caminhos destacados foi o da análise de dados, muito importante para o combate da doença. Carlos Augusto Prete Junior, engenheiro elétrico pela Escola Politécnica da USP e pesquisador da equipe do Projeto Cadde do Instituto de Medicina Tropical da USP, em entrevista ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição, comenta essa união de esforços tão necessária no momento. 

A equipe do Cadde deixou de trabalhar com a dengue assim que foram confirmados os casos de covid-19 no Brasil. Os pesquisadores juntaram o máximo de informações possíveis, naquele momento, para tentar entender qual era a dinâmica da pandemia no País logo no início. “Quais casos são importados? Onde está acontecendo a transmissão local? Qual é o número de reprodução do vírus?” foram algumas das questões iniciais citadas pelo engenheiro. As análises exploratórias do grupo acabaram por se transformar até em dois artigos publicados em revistas científicas conceituadas.

A aplicação da engenharia nos estudos começou efetivamente quando as pesquisas passaram a trabalhar com o intervalo de tempo da apresentação de sintomas entre os infectados. “É uma distribuição probabilística e percebemos que esse intervalo era um pouco menor no Brasil do que o verificado na Europa”, explica Prete Junior.

Sobre a situação de Manaus, uma das hipóteses sugeridas pelos dados é que, como a imunidade adquirida após a infecção até pouco tempo não era tão estudada, há possibilidade de reinfecção em massa. O trabalho com esses dados permite um melhor preparo para enfrentar as situações que podem acontecer. Todas as questões continuam a ser estudadas e não é possível afirmar nada definitivo. Os estudos continuam para que haja o melhor controle da pandemia possível.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. No ar de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 10h45, 14h, 15h e às 16h45. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.