Alemanha favorita: estatísticos projetam resultados da Copa

Projeto de previsão esportiva também tem caráter interativo: qualquer pessoa pode entrar no site, palpitar e gerar novas probabilidades

  • 364
  •  
  •  
  •  
  •  

Os jogos da Copa do Mundo de 2018 começam no próximo dia 14 de junho, mas, para um grupo de estatísticos formado por membros de três universidades brasileiras, o torneio começou já faz tempo. Desde a Copa de 2006, eles desenvolvem modelos estatísticos de previsão dos resultados de eventos esportivos.

“Nós tínhamos dificuldades para encontrar locais ou informações sobre diferentes campeonatos. Então, nessa contextualização, resolvemos trabalhar com modelagem estatística aplicada ao esporte”, explica Francisco Louzada, professor do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) de São Carlos da USP e um dos coordenadores do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (Cepid-Cemeai).

Francisco Louzada, professor do ICMC – Foto: Reprodução / Cepid-Cemeai

Os modelos desenvolvidos pelo grupo de previsão esportiva levam em consideração informações objetivas e subjetivas. “Nós utilizamos o conhecimento de especialistas nas análises e também informações exatas, como o ranking da Fifa”, conta Louzada, que também é presidente da Associação Brasileira de Estatística. “Essa é a grande vantagem do modelo. Você pode incorporar as opiniões de especialistas para tentar obter resultados mais fiéis à realidade”, complementa Adriano Suzuki, que também é professor do ICMC e pesquisador do Cemeai.

Adriano Suzuki, professor do ICMC – Foto: Reprodução / Cepid-Cemeai

Antes de cada torneio, o modelo usa essas informações para gerar uma previsão dos resultados: quais as chances de cada time passar da primeira fase e ir avançando, etapa por etapa, até a final. Quando os jogos começam, as contas são atualizadas a cada rodada, levando em conta os placares definidos e outras situações relevantes, como um jogador importante que se machucou, por exemplo.

Para esta Copa do Mundo, as projeções mostram que a Alemanha é o time com mais chances de ser campeão (17,39%). O Brasil aparece em terceiro lugar (12,93%), logo atrás da Espanha (15,64%). Segundo os cálculos iniciais, a probabilidade de o título ficar entre esses três times é de 46%. Todos os resultados estão detalhados no site do projeto, que também analisa outros campeonatos de futebol.

 

As seleções com maiores chances de vencer a Copa do Mundo, segundo o site previsaoesportiva.com.br

Dê seus palpites!

O projeto de previsão esportiva também tem um caráter interativo. Qualquer pessoa pode entrar no site para palpitar os resultados da primeira fase da Copa do Mundo e gerar novas probabilidades a partir desses palpites.

Depois de preencher os resultados imaginados, é só fazer a simulação e as novas probabilidades aparecem na tela. Para fazer toda a estruturação do modelo, o grupo de previsão esportiva conta com pesquisadores da USP, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e da Universidade Federal da Bahia (UFBA). “Fazem parte alunos de graduação, de mestrado e de doutorado que, ao longo desse período, entraram e saíram, concluíram o curso, tem alunos que fizeram IC e alunos de pós que têm interesse em trabalhar no tema”, diz Suzuki.

Luis Ernesto Salasar, professor da UFSCar – Foto: Reprodução / Cepid-Cemeai

Esta é a quarta edição da Copa do Mundo a ser analisada pelos estatísticos. Luis Ernesto Salasar, professor da UFSCar, faz parte do grupo desde o mundial de 2006, quando ainda era estudante de mestrado. “Acho que o esporte é um tema que cativa todo mundo, o público em geral, os alunos, então eu como aluno gostei muito do projeto e desde 2006 nós estamos trabalhando nisso”, comenta.

E as previsões devem continuar para as próximas Copas. “Os alunos sempre estão buscando informações e querendo participar de alguma espécie de previsão para algum campeonato, algum esporte. Então, isso provavelmente vai perdurar por muito tempo na universidade”, comemora Salasar.

Sobre o Cemeai

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (Cemeai), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) financiados pela Fapesp.

O Cemeai é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-Unicamp, Ibilce-Unesp, FCT-Unesp, IAE e IME-USP compõem o Cemeai como instituições associadas.

Leonardo Zacarin / Comunicação Cemeai

  • 364
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados