ABC reuniu cientistas e jornalistas para falar de ciência e mídia na pandemia. Assista

Evento vai discutir o valor da ciência no enfrentamento da crise e a importância da informação de qualidade

 

A série “O mundo a partir do coronavírus” dos webinários da ABC – Conhecer para Entender chegou à sua 17ª edição trazendo um novo formato, no qual todos os convidados foram entrevistados e entrevistadores, para o tema Ciência e Mídia na Pandemia.

“Patinhos feios” para o atual governo, a ciência e a mídia vêm mostrando seu valor, atuando como protagonistas durante a pandemia de covid-19. Para discutir o valor da ciência no enfrentamento da crise e a importância da informação de qualidade nesta situação inusitada no século 21, a Academia Brasileira de Ciências convidou Ana Lucia Azevedo, Luiz Davidovich, Maria Augusta Arruda, Hugo Aguilaniu e Luiza Caires.

Da esquerda para a direita: Ana Lucia Azevedo (O Globo), Luiz Davidovich (ABC), Maria Augusta Arruda (Universidade de Nottingham), Hugo Aguilaniu (Instituto Serrapilheira) e Luiza Caires (Jornal da USP)

O presidente da Academia Brasileira de Ciências, Luiz Davidovich, é professor titular do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Desenvolve pesquisas em ótica e informação quântica. É secretário geral da Academia Mundial de Ciências – TWAS (2019-2023), além de membro da National Academy of Sciences (EUA). Recebeu a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico em 2000, o Prêmio TWAS de Física em 2001, o Prêmio Álvaro Alberto (CNPq) e a Medalha Tamandaré (Marinha do Brasil) em 2010 e a Comenda da Ordem do Mérito Naval em 2017.

O diretor-presidente do Instituto Serrapilheira, Hugo Aguilaniu, é biólogo, doutor pela Universidade de Gothenburg (Suécia), pós-doutor pelo Salk Institute for Biological Studies (EUA) e membro do National Scientific Research Council (França). Suas pesquisas sobre as bases genéticas dos processos de envelhecimento foram premiadas pelo Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS) e European Research Council (ERC). Foi pesquisador visitante especial na Universidade de São Paulo (USP) e mediou relações institucionais entre universidades francesas e brasileiras.

A bióloga Maria Augusta Arruda é doutora em biociências/farmacologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), onde atuou como biotecnóloga e professora. Foi pesquisadora em Saúde Pública da Farmanguinhos-Fiocruz. É coordenadora geral do Programa Capes-Universidade de Nottingham em Descoberta de Novos Fármacos desde 2011. Desde 2019 é gerente de projetos estratégicos da mesma universidade, junto à principal agência de fomento britânica, UK Research & Innovation. Ganhou o Prêmio L’Oréal-Unesco-ABC em 2008. Vem atuando também no campo da diplomacia científica.

A jornalista Ana Lúcia Azevedo, repórter especial de O Globo, é especializada em ciência, saúde e meio ambiente há 30 anos. É autora de livros sobre o clima e a fauna no Brasil. Mestre em geografia pela UFRJ, foi editora de ciência e recebeu alguns dos maiores prêmios em jornalismo do País: Esso, José Reis de Divulgação Científica e o do Grupo de Diários América (GDA). Cobriu, dentre outros, in loco, a tragédia da Serra Fluminense, os desastres de Mariana e Brumadinho, as queimadas no Pantanal, a seca histórica no Nordeste e Sudeste, as epidemias de dengue, zika, febre amarela e as pandemias de H1N1 e a covid-19.

A jornalista Luiza Caires é mestre em ciências da comunicação pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente é editora de Ciências do Jornal da USP e das mídias sociais Ciência USP (@cienciausp). Foi repórter da Agência USP de Notícias, repórter e editora do Portal da USP. É autora do guia De cientista para jornalista. Tem realizado palestras e treinamentos em divulgação científica para cientistas de várias universidades.

A escolha do tema deste webinário, Ciência e Mídia na Pandemia, é uma contribuição da ABC para a iniciativa #cientistatrabalhando, promovida pelo Instituto Serrapilheira e pela Agência Bori.

Com informações da Assessoria de Comunicação da ABC

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.