Supera Parque em Ribeirão Preto cria laboratórios de calibração e coworking de química

Espaços são utilizados para pesquisas tecnológicas nas áreas de química e biotecnologia e para calibração de instrumentos nas grandezas de temperatura, pressão e eletricidade

O Supera Parque de Inovação e Tecnologia criou um laboratório de uso compartilhado que pode ser utilizado por pesquisadores e empresas. O Coworking Lab é operado pelo Supera Centro de Tecnologia (CT) e consiste em um espaço que reúne equipamentos destinados à pesquisa tecnológica, principalmente nas áreas de química e biotecnologia. O CT também oferece um laboratório para calibração de instrumentos nas grandezas de temperatura, pressão e eletricidade.

Laboratório de Química do Supera Parque – Foto: divulgação

O espaço do Coworking conta com equipamentos modernos de análises que permitem que especialistas e pesquisadores da empresa contratante realizem suas próprias pesquisas ou que as análises sejam realizadas pelo corpo técnico do Parque Tecnológico. “São diversos equipamentos para preparo de amostras, tais como: centrífugas, banhos-maria, autoclave, sistema de digestão assistida Anton Paar, entre outros”, explica Érico Moreli, coordenador do Supera Centro de Tecnologia.

Entre os equipamentos disponíveis estão: Cromatógrafo de Íons, Espectrofotômetro de Infravermelho por Transformada de Fourier (FT-IR), Espectrômetro de Absorção Atômica e Titulador Coulométrico Karl Fisher.

Laboratório de calibração

Além do laboratório de química, o Centro de Tecnologia do Supera implantou um laboratório para calibração de instrumentos nas grandezas de temperatura, pressão e eletricidade. Estes serviços permitem às empresas monitorar o desempenho dos seus instrumentos de medição para garantia da qualidade de seus processos.

Laboratório de Calibração do Supera Parque – Foto: Divulgação

“O laboratório realiza calibrações rastreáveis nos grupos de temperatura, pressão e elétrica com os melhores equipamentos no mercado e pessoal altamente capacitado. Os equipamentos calibrados garantem a precisão das medições, com isso a empresa melhora a qualidade de seus produtos e serviços, melhora a segurança no trabalho e reduz desperdícios e retrabalhos”, explica Érico Moreli.

Sobre a importância da realização dos testes de calibração, utiliza como exemplo uma indústria alimentícia que, para produzir extrato de tomate, necessita que o cozimento seja feito a 75ºC. “Imagine que o sensor de temperatura esteja desregulado e marca 75ºC e na verdade há um erro de 5ºC. Ou perde todo o lote ou vende o lote fora das especificações técnicas do fabricante”, explica.

Outro exemplo utilizado por Moreli é o de uma usina de açúcar e álcool que possui centenas de tubulações sob pressão. “Para monitoramento da pressão destas tubulações são instalados manômetros. Se a pressão aumentar subitamente e o manômetro estiver com defeito e não acusar o aumento de pressão, pode ocasionar desde um acidente até uma explosão”.

O laboratório de calibração oferece Calibração de Eletricidade; Calibração de Pressão e Calibração de Temperatura. Informações sobre os serviços do Supera Centro de Tecnologia podem ser obtidas pelo telefone (16) 3315.0303 ou pelo e-mail tecnologia@superaparque.com.br.

Sobre o Supera Parque

O Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto, gerido pela Fipase, é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto em conjunto com a Universidade de São Paulo (USP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, bem como diversos órgãos estaduais e federais, são apoiadores do empreendimento. Instalado no campus da USP local, o parque abriga a Supera Incubadora de Empresas, o Supera Centro de Tecnologia, a associação do Arranjo Produtivo Local (APL) da Saúde, o Polo Industrial de Software (Piso), além do Supera Centro de Negócios.

Ao todo, são 74 empresas instaladas no parque, sendo: 62 delas na Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica e 12 empreendimentos no Centro de Negócios.

Ana Cunha, da Assessoria do Supera Parque

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.