Setor de comércio continua contratando

Saldo líquido de emprego formal continua positivo; autônomos e empregados sem carteira assinada mostraram um crescimento expressivo, segundo o Boletim Mercado de Trabalho de dezembro de 2019

O saldo líquido do emprego formal foi mais uma vez positivo em âmbito nacional e no Estado de São Paulo. O setor de comércio teve o seu melhor saldo do ano no acumulado em 12 meses entre novembro de 2018 e outubro de 2019: foram criadas 43.972 vagas formais.

Outro setor de destaque foi o de serviços, com saldo positivo de 18.696 vagas formais no mesmo período. Em um balanço nacional, no mês de outubro foram criados 70.852 postos de trabalho com carteira assinada. A agropecuária foi o único que registrou saldo negativo, de 7.819 vagas.

O Estado de São Paulo teve a criação líquida de 11.727 empregos formais em outubro de 2019, que apesar de positivo é um saldo inferior em relação ao de setembro do mesmo ano, em que houve a criação de 36.156 vagas.

A Região Administrativa de Ribeirão Preto teve um saldo positivo de 611 vagas em outubro de 2019. Na região, o cultivo de cana-de-açúcar foi o que apresentou o pior desempenho: saldo negativo de 2.497 vagas em outubro. No município de Ribeirão Preto o destaque foi para o setor de serviços, que teve um saldo positivo de 301 vagas líquidas.

Segundo resultados da PNAD Contínua, divulgados pelo IBGE, no trimestre móvel encerrado em outubro de 2019, o número de trabalhadores autônomos e empregados sem carteira assinada mostrou um crescimento expressivo, batendo recordes dentro de suas categorias com 24,4 milhões e 11,9 milhões de pessoas, respectivamente.

As informações são do Boletim Mercado de Trabalho de dezembro de 2019, elaborado pelos pesquisadores Francielly Almeida, André Menegatti e João Buscariolo, sob coordenação do professor Sergio Naruhiko Sakurai, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP.

Por: Maria Paula Soeltl.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.