São Paulo teve aumento de 1,2% na arrecadação de impostos federais em 2019

Entre março e maio de 2020 houve queda de 18%

A arrecadação de impostos federais do Estado de São Paulo atingiu R$ 448,8 bilhões em 2019, representando aumento de 1,2% em relação ao ano anterior. A maior parte da arrecadação do Estado (75,1%) é proveniente da região da capital paulista, muito além da sua participação no PIB estadual.

Os dados são do Boletim Termômetro Tributário de julho, dos pesquisadores Eduardo Teixeira e Henrique Plens, com coordenação dos professores Rudinei Toneto Jr., Amaury Gremaud e Luciano Nakabashi, da FEA-RP.

A arrecadação tributária foi maior em 26 das 43 regiões do Estado de São Paulo. Os crescimentos mais significativos foram nas regiões de Ribeirão Preto (16,6%), Botucatu (15,5%), Fernandópolis (14,9%).

Entre março e maio de 2020, quando o País passou pelas medidas mais restritas de contingenciamento em resposta à crise sanitária, o total arrecadado no Estado de São Paulo caiu 18,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Dentre os impostos analisados, o Cofins foi o mais afetado, recuando 40,2% no Estado de São Paulo. Em 40 das 43 regiões de governo ocorreram quedas na arrecadação desse tributo.

Em Campinas houve uma forte queda na arrecadação, principalmente de IPI e Cofins, o que mais uma vez indica que o setor industrial dessa região do governo vem passando por dificuldades, sobretudo no período da pandemia.

Por: Leonardo Rezende

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.