Professor da USP Ribeirão Preto realizará travessia do Atlântico Sul até a África a bordo de um pequeno veleiro 

No próximo dia 20 de novembro, Sigismundo Bialoskorski Neto, professor aposentado na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da USP, e mais dois navegadores partem de Ubatuba para a África do Sul num veleiro de 34 pés em travessia de mais de 6 mil km em cerca de 30 dias

 Publicado: 19/11/2021
Comandante Sigismundo Bialoskorski – Foto: Arquivo pessoal

O professor titular aposentado da USP Ribeirão Preto e capitão amador pela Marinha do Brasil Sigismundo Bialoskorski Neto, de 64 anos, zarpará no próximo dia 20 de novembro de Ubatuba, litoral de São Paulo, para a cidade do Cabo na África do Sul. O objetivo será fazer essa desafiadora travessia de 6.180 km cruzando a parte mais perigosa do Atlântico Sul em um pequeno veleiro – Kanku-dai V – de 34 pés em 30 dias. Ele será o comandante da expedição e estará acompanhado de outros dois navegadores, Sergio Boris Davidoff Cracasso, 56 anos, e Ricardo Nougueira de Athayde, 45 anos, enfrentado ondas de mais de 4 metros, ventos de mais de 60 km/h, economizando água e se guiando pelo sol. 

Essa travessia do Atlântico Sul, já efetuada por outros velejadores como Amyr Klink, que circunavegou a Antártida, ou José Spinelli Neto, a bordo do Soneca, ou Philippe Gouffon, a bordo do Kilimanjaro, exige pormenorizado planejamento e treinamento. O estabelecimento da rota, as análises meteorológicas, a navegação por sextante e pelo sol – se necessária –, a comunicação por satélite, o planejamento da alimentação em função do mar agitado e do pouco espaço, e o planejamento do consumo de água, que é escassa, se apresentam como desafios permanentes em uma travessia a vela, que dependerá unicamente do regime de ventos. 

Comandante Sigismundo Bialoskorski – Foto: Arquivo pessoal

“Enquanto professor titular na USP Ribeirão Preto sempre me dediquei – além da docência e da pesquisa – para outras atividades como o karatê, as corridas de rua, o esporte e a música como instrumentista – e me especializei na navegação a vela por mais de 20 anos. O desafio da pandemia, em meus 64 anos de idade, me levou mais intensamente ao mar e ao preparo pessoal para essa expedição. O isolamento social foi para mim a oportunidade do desafio e do preparo pessoal para alcançar novos horizontes”, afirma Bialoskorski. 

O comandante e capitão amador pela Marinha do Brasil, com experiência há mais de 20 anos, tem especialização e cursos de Vela Oceânica, de Sobrevivência no mar, feito no Colégio Naval da Marinha do Brasil em Angra dos Reis, de Meteorologia para navegação, feito na Sede Social da Capitania dos Portos de São Paulo, entre outros, e mais de 14 mil milhas náuticas navegadas incluindo toda a costa brasileira de Porto Alegre a Fernando de Noronha, Caribe, Travessia do Atlântico Norte e também como participante de expedição em veleiro na Antártida em 2019, incluindo o Cabo Horn e o Drake. 

Veleiro – Foto: Sigismundo Bialoskorski

A expedição contará com apoio em terra de meteorologista profissional, comunicação via satélite e por rádio SSB – com apoio de rádio amadores -, orientação de nutricionista, orientação médica especializada. Haverá inclusive uma página pública no Facebook – Veleiro Kanku-dai V – com informações do que está ocorrendo a bordo, atualizada duas vezes ao dia para todos aqueles que desejarem acompanhar a aventura e os desafios dessa travessia. 

O veleiro ganhou o nome de Kanku-dai V, um dos movimentos do Karatê, que significa “contemplando o céu”. 

Mais informações pelo e-mail sigbial@gmail.com, com o professor Sigismundo Bialoskorski Neto


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.