Pesquisadores investigam possíveis danos psicológicos que a covid-19 pode trazer

São dois questionários, um da FMRP e outro da EEFERP, em colaboração com instituições internacionais

Foto: Antonio Guillem/123RF

Pesquisadores da USP em Ribeirão Preto lançam questionários para entender melhor as possíveis consequências psicológicas ocasionadas pela pandemia da covid-19 e pelo isolamento social. São duas pesquisas, uma do programa de Saúde Mental da Faculdade de Medicina (FMRP) e outra da Escola de Educação Física e Esportes (EEFERP), ambas em parceria com instituições internacionais. 

 

Extensão das consequências da pandemia

O questionário aplicado pelos pesquisadores da FMRP, em colaboração internacional e transcultural com a Fundação do Centro Internacional de Educação, Pesquisa e Serviço Etnobotânico (Iceers), Universidade Autónoma de Madrid e a Universidade Rovira i Virgili, ambas na Espanha, investiga o impacto psicológico da crise da covid-19 e os efeitos das medidas de confinamento entre a população. 

Com essas informações, segundo Rafael Guimarães dos Santos, do Departamento de Saúde Mental da FMRP e um dos participantes do estudo, espera-se que seja possível “projetar ou sugerir estratégias aprimoradas de contenção, minimizando, tanto quanto possível, seus efeitos negativos, bem como práticas que possam ser realizadas em nível pessoal para evitar tais efeitos”.

O questionário coleta informações sociodemográficas, de atividades físicas e uso de substâncias psicoativas, entre outras. “Também foram incluídos questionários psicométricos que permitem estabelecer uma medida aproximada de algumas variáveis psicológicas.” Os pesquisadores esperam cerca de 3 mil respostas e o formulário, disponível aqui, também pode ser encontrado em outros dois idiomas, inglês e espanhol. Mais informações pelo e-mail: research@iceers.org ou no site da Iceers.

A covid-19 e o impacto da atividade física na saúde mental

O questionário Respostas psicológicas e atividade física relacionadas ao surto de coronavírus (COVID-19) na população adulta no Brasil é coordenado pelo professor Átila Alexandre Trapé, da EEFERP, em parceria com pesquisadores da Espanha, Uruguai e Chile. Segundo o professor, o interesse surgiu pelas profundas mudanças no estilo de vida das pessoas, com consequentes mudanças nos hábitos.

 “Com as respostas será possível verificar como está a saúde mental dos brasileiros neste momento de restrições na circulação de pessoas e de isolamento social. E, também, conhecer o nível de atividade física prévio, antes do surto de covid-1, se há alguma relação com as respostas psicológicas e se essa atividade se mantém nesse período”, acredita Trapé. 

O questionário traz perguntas sociodemográficas, sobre a saúde em geral e de um questionário internacional de atividade física, complementado com outras sobre atividade física mais atuais, além de duas escalas psicológicas, com situações relacionadas ao cotidiano das pessoas e ao evento da pandemia. 

A pesquisa tem aprovação do Comitê de Ética da EEFERP e espera respostas de brasileiros com 18 anos ou mais. Para participar, basta acessar o questionário aqui

 

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.