Cerca de 66 mil novos casos de câncer de próstata são esperados este ano no Brasil

Novembro Azul acende alerta para câncer de próstata não diagnosticado em função da pandemia; houve queda nos diagnósticos e em cerca de 70% das cirurgias oncológicas

 25/11/2020 - Publicado há 1 ano
Por
Foto: https://portaldaurologia.org.br/

No mês em que é comemorada a campanha Novembro Azul, de conscientização para o diagnóstico e tratamento precoce do câncer de próstata, um sinal de alerta foi aceso pelos especialistas. É que, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados 65.840 novos casos da doença para 2020 e, por conta da pandemia, esses novos casos podem não ser diagnosticados a tempo.

A situação é confirmada por números que mostram queda de 70% das cirurgias oncológicas e de até 90% das análises de biópsias no Brasil, indicando que cerca de 50 mil brasileiros deixaram de receber diagnóstico de câncer nesse período. Esse cenário preocupa Rodolfo Borges dos Reis, professor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP e diretor do Departamento de Uro-Oncologia da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). Para o especialista, “quanto mais rápido é feito o diagnóstico, melhor para o paciente, porque o tratamento pode se impor de uma maneira mais rápida”.

Foto: https://portaldaurologia.org.br/

O diagnóstico logo no início de qualquer doença, adianta o professor Reis, favorece um tratamento adequado e, no caso do câncer de próstata, ele pode significar a cura. Além do mais, acrescenta, iniciar o tratamento do câncer de próstata mais cedo pode proporcionar escolhas de diferentes tratamentos, já que a situação do paciente não está tão grave. 

O professor não tem dúvidas de que a pandemia esteja diretamente ligada à queda nos diagnósticos e tratamentos da doença no Brasil. A explicação, segundo ele, é que “houve um direcionamento de recursos financeiros e de pessoal para tratar uma situação de saúde pública” somado ao preconceito masculino em fazer o exame de próstata. Problema este que vem diminuindo “devido às campanhas de educação, que criam um ambiente favorável para que as pessoas entendam a importância de cuidar da própria saúde”, avalia. 

Nesse sentido, o professor lembra da importância de fazer o exame de próstata, não somente para detectar tumores, mas porque a próstata pode desenvolver também outras duas doenças: a prostatite e a hiperplasia benigna da próstata. Explica Reis que a prostatite é uma infecção que atinge cerca de 30% dos homens, podendo provocar febre alta e sintomas irritativos urinários, como queimação e urgência para urinar. Já a hiperplasia benigna da próstata é um tumor benigno que pode chegar a 50% dos homens acima dos 50 anos de idade. A doença não tem células cancerígenas mas provoca aumento da frequência urinária diurna, diminuição da força e do calibre do jato urinário, demora para iniciar a micção e sensação de urgência para urinar. A hiperplasia pode afetar o funcionamento da bexiga e dos rins. 

É por isso, lembra Reis, que os homens devem procurar um médico aos 50 anos de idade e fazer os seus exames. E aqueles que têm algum antecedente de câncer de próstata na família ou histórico de câncer familiar “devem realizar a primeira consulta aos 45 anos, independentemente de terem algum sintoma urinário”, alerta. 

Campanha on-line 

A pandemia também atrapalhou as ações previstas para a campanha do Novembro Azul, que normalmente oferece palestras presenciais e rodas de conversa. Por isso, a SBU decidiu migrar para a internet, realizando ações através das redes sociais. 

“Nós fizemos um material com caráter educativo para que as pessoas procurem de livre e espontânea vontade os serviços para realizar o exame de próstata”, afirma o professor. Destaca ainda que a entidade está promovendo lives e discussões on-line sobre o tema para todo o Brasil. 

As lives são feitas sempre no Instagram – Portal da Urologia (@portaldaurologia), com a participação de especialistas e convidados. Nas plataformas de música, qualquer um pode ouvir programas de podcasts para a Rádio SBU, abordando o assunto. O site www.portaldaurologia.org.br também tem conteúdos voltados ao público, com objetivo de explicar, desmistificar e trazer informações de qualidade sobre o câncer de próstata.

Ouça no player acima a entrevista do professor Rodolfo Borges ao Jornal da USP no Ar – Edição Regional.

Saiba mais sobre o tema aqui.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.