FEA-RP teve primeira defesa de mestrado totalmente on-line

Procedimento foi inédito no campus da USP em Ribeirão Preto

No dia 23 de março, Letícia Franco Martinez defendeu a sua dissertação depois de dois anos de estudos e pesquisa. Diante da banca composta pelos professores Marcos Fava Neves, da FEA-RP (seu orientador e presidente da banca), Adriana Cristina Ferreira Caldana (FEA-RP), Eduardo Garbes Cicconi (Centro Universitário Barão de Mauá) e Luís Henrique Pereira (Fundação Getúlio Vargas), Martinez completou mais uma etapa da vida acadêmica.

Seria uma tradicional banca como tantas outras, não fosse por um detalhe: a defesa foi realizada 100% a distância. Em respeito às orientações da USP e da FEA-RP pela pandemia do coronavírus, a aluna e os membros da banca reuniram-se numa sala do Google Meet, com apoio e treinamento da Seção Técnica de Informática da unidade.

Foi a primeira banca totalmente a distância da FEA-RP e do campus de Ribeirão Preto da USP. No mesmo dia, outras unidades da USP, como Faculdade de Direito, Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC) e Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação realizaram o mesmo procedimento.

Letícia comenta que gostou da experiência, apesar do contexto que estamos vivendo: “Essa forma foi mais segura para todos. Estava até preocupada de cancelarem, mas a tecnologia estava à disposição para ajudar”. A aluna lembrou também que é um marco importante: “Esse momento mudou a história, um caminho que acredito que não tenha volta. A gente quebrou um paradigma de que é absolutamente necessário que a defesa seja com todos presentes fisicamente. A banca funcionou da mesma forma que uma presencial, sem nenhum prejuízo.”

Marcos Fava também celebrou o momento: “É uma mudança de conceitos que vem pra ficar. É mais um impacto do coronavírus. Não teve nenhuma perda para a realização da defesa, uma vez que nesse sistema pode até ter público para assistir on-line.”

A tese de Letícia versou sobre a participação expressiva do agronegócio no desempenho econômico do Brasil e a preocupação com a sustentabilidade. “Este trabalho questiona se, a partir da análise de projetos estratégicos e do estudo de relatórios de sustentabilidade de empresas representativas no mercado, é possível propor um inventário de temas a serem tratados em cada pilar da sustentabilidade (econômico, ambiental e social) para serem considerados estrategicamente em sustentabilidade no agronegócio”, explica Letícia.

Por: Leonardo Costa Rezende, Assessoria de Comunicação FEA-RP

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.