Em três décadas, municípios têm aumento de 276% no funcionalismo público

Pesquisa revela que a diferença entre os salários dos servidores municipais, estaduais e federais é de até 400%

O número de funcionários públicos no Brasil aumentou 123% em 32 anos, saltando de 5,1 mil servidores em 1986 para 11,4 milhões em 2017. Enquanto isso, o número de trabalhadores da iniciativa privada cresceu 95% no mesmo período.

Com relação aos custos, o funcionalismo público da ativa consumiu 750 bilhões de reais em 2017, o que corresponde a 10,5% do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de toda a riqueza produzida no País. Os dados são do estudo Três Décadas de Evolução do Funcionalismo Público no Brasil, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e divulgado no início deste mês.

De acordo com pesquisa, no período do estudo do Ipea (30 anos), o número de servidores municipais cresceu 276% – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Diante desse cenário traçado pelo Ipea, o professor João Luiz Passador, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA) da USP e especialista em gestão pública, analisou os dados e se refere à repartição dos entes federativos em que, de cada dez servidores públicos, um está na esfera federal. 

No âmbito do Estado, o aumento do funcionalismo público foi de 50%, mas foi no município que se concentrou esse crescimento. No período do estudo do Ipea, o número de servidores municipais cresceu 276%, saltando de 1,7 mil para 6,5 milhões de servidores. O professor chama a atenção para outro aspecto da pesquisa, que é a diferença salarial. O servidor do município ganha muito menos que o funcionário público federal.

O estudo do Ipea revela que o salário médio do servidor municipal é de  R$ 2.800,00 e o do servidor estadual é de R$ 4.600,00. Já o servidor federal tem remuneração média de R$ 8.500,00. O professor conclui sua análise destacando a importância de uma reflexão mais pragmática e menos apaixonada.

Ouça no player acima a entrevista na íntegra.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.