Cátedra da USP apoia formação continuada de professores de Ribeirão Preto

Ações para o ensino de matemática integram projeto financiado pela B3 Social e são desenvolvidas em conjunto com o Grupo Mathema e com o Centro Educacional Paulo Freire

 Publicado: 21/09/2022  Atualizado: 22/09/2022 as 13:39
Por
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

.
O aprendizado em matemática ainda é um grande gargalo em escolas públicas brasileiras. Segundo dados do Portal QEdu, no 5º ano do Ensino Fundamental, por exemplo, apenas 47% dos estudantes têm o aprendizado adequado nessa matéria. Ribeirão Preto está um pouco melhor, com um índice de 59%. Porém, de acordo com a Meta 3 do Todos Pela Educação, ele deveria ser de pelo menos 70%. Para promover uma melhora nesse cenário, a Cátedra Sérgio Henrique Ferreira está apoiando a Secretaria Municipal de Educação em ações de formação docente continuada com foco no letramento matemático.

As atividades, intituladas Trabalho Docente Coletivo, começaram neste mês e vão se estender até novembro. São encontros presenciais e on-line com duração total de 16 horas, destinados a 647 professores do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental e 30 coordenadores pedagógicos. O objetivo é promover o aprofundamento teórico-prático a partir de duas temáticas centrais da matemática: Grandezas e medidas e Geometria. A ideia é que, a partir dessa formação, os profissionais possam ampliar seus conhecimentos em uma perspectiva problematizadora, aprimorar o processo de ensino e também entender como os estudantes aprendem, permitindo assim se apropriar de formas diferenciadas de ensino para garantir o desenvolvimento de altos níveis de exigência cognitiva nos alunos.

O conteúdo é desenvolvido pelo Grupo Mathema, especializado em assessorar instituições educacionais nas áreas de formação docente e recursos pedagógicos para melhoria do ensino. As atividades contam também com o apoio de formadores do Centro Educacional Paulo Freire, responsável pela formação continuada dos profissionais da Educação da rede municipal de ensino de Ribeirão Preto. 

“Essa iniciativa é de fundamental importância para a rede municipal. Por meio de avaliações anteriores dos estudantes do Ensino Fundamental promovidas pela SME, foi constatada uma ampliação das dificuldades relacionadas às habilidades e competências de matemática correspondentes aos respectivos anos escolares. Nesse sentido, contemplando demandas provenientes do próprio corpo docente da rede municipal, deu-se seguimento a essa proposta de trabalho, em gestação desde 2021”, explica o chefe da Divisão de Gestão Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Ribeirão Preto, Celso Raphael de Pádua Pacola.

Segundo a gestora de formação continuada do Grupo Mathema, Mirela Mendes, ao final dos três primeiros encontros formativos, realizados nos dias 9, 13 e 14 de setembro, 80% dos professores participantes destacaram que a formação já contribuiu para a atuação no cotidiano escolar. “Eles relataram que o conteúdo trouxe muitas formas de abordar o tema Grandezas e Medidas de forma acessível e com sentido, além de estimular a usar recursos esquecidos durante a abordagem com os alunos”, diz ela.

A iniciativa é parte de um projeto da Cátedra financiado pela B3 Social e que tem a parceria do movimento Profissão Docente.

Saiba mais sobre a Cátedra

A Cátedra Sérgio Henrique Ferreira é uma iniciativa do IEA-RP financiada pelo Santander Universidades que mobiliza pesquisadores e instituições em torno da contribuição efetiva com políticas públicas em cidades de médio porte. Seu foco atual é a educação, integrando instituições e iniciativas locais para a melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem.

Para saber mais informações sobre as atividades da Cátedra, inscreva-se no canal no Telegram ou em nossa newsletter.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.