Brasil cria empregos com carteira assinada pelo segundo mês consecutivo

Região de Ribeirão Preto também evidenciou resultado positivo

 16/11/2020 - Publicado há 1 ano
Por

Os resultados de agosto de 2020 do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) evidenciam criação líquida de vagas de emprego formal em todo o Brasil, no Estado de São Paulo e na Região Administrativa de Ribeirão Preto. É o que aponta o Boletim Mercado de Trabalho, de outubro de 2020, dos professores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP.

Com segundo resultado mensal positivo, o País registrou a criação de 244.020 vagas de emprego com carteira assinada no mês de agosto. No mesmo mês de 2019, foram criados 121.387 postos líquidos de trabalho. Também houve aumento em relação a julho de 2020, quando houve a criação de 131.010 vagas formais.

Mesmo com o desempenho positivo, a população ocupada chegou a 81,7 milhões, o menor contingente da série histórica. Na comparação trimestral, a redução foi de 5,0%, enquanto no confronto anual, a queda foi 12,8%.

A taxa de informalidade atingiu 38% no trimestre encerrado em agosto, o que corresponde a 31 milhões de trabalhadores trabalhando por conta própria ou sem carteira assinada.

No Estado de São Paulo foram abertas 63.368 vagas líquidas no mês de agosto de 2020. Houve elevação em relação aos 22.967 empregos criados em julho de 2020 e às 33.298 vagas criadas em agosto de 2019.

Na Região Administrativa de Ribeirão Preto, o resultado líquido do emprego formal no mês de agosto de 2020 foi positivo em 1.799 vagas, melhora em relação ao mês anterior, quando foram criados 247 postos líquidos de trabalho. O resultado também revela melhora frente às 724 vagas líquidas abertas em agosto de 2019.

Por: Leonardo Rezende


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.