Consumo colaborativo ameniza crise financeira gerada pela covid-19

O professor Eliezer Martins Dinis ( FEA-RP) diz que trocar, emprestar e alugar ajudam a economizar e preservar o meio ambiente e é uma forma benéfica para atravessar esse período conturbado

Foto: Martina Punte / Flickr

 

A falta de empregos e as dificuldades financeiras fazem com que a população brasileira busque se reinventar e sobreviver durante a crise do novo coronavírus. A atividade econômica sofrerá uma das maiores consequências negativas provocadas pela pandemia. O Instituto Brasileiro de Economia, ligado à Fundação Getúlio Vargas (IBRE-FGV), estima que, até o fim de 2020, o número de desempregados cresça e passe dos 17% no País.

Segundo o professor Eliezer Martins Diniz, do Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP, uma das alternativas mais benéficas, para atravessar esse período conturbado, é o consumo colaborativo. 

O professor explica que esse tipo de consumo é caracterizado por trocas, empréstimos e contratação de serviços. Portanto, não é focado na posse de bens e sim no uso e no acesso dos bens materiais. “Eu não preciso ter uma bicicleta, se não a uso frequentemente, eu posso alugá-la por um determinado tempo e depois devolvê-la”, afirma Diniz.  

O professor conta que, apesar de existir há muitos anos, o consumo colaborativo  volta a ganhar força com a internet. Segundo ele, as redes sociais facilitam as trocas entre as pessoas. Diniz também chama a atenção para os sites e aplicativos existentes focados na proposta, como no caso dos aplicativos de compartilhamento de carona. Além de possibilitar maior economia, continua o professor, o consumo colaborativo é bastante sustentável e diminui os desperdícios. Fato que contribui muito para a preservação do meio ambiente.   

(Informações atualizadas em 3/07)

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.