Você tem certeza de que não está sendo vigiado?

A segurança da internet das coisas e a higiene digital são temas cada vez mais relevantes para a proteção do usuário contra invasão de hackers

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Atualmente não temos tantos computadores ligados em casa, mas no futuro um número cada vez maior de dispositivos poderão estar conectados e, portanto, por um deles a segurança do usuário poderá estar sob ameaça.

Um hacker pode ter dois tipos de interesse: o primeiro é invasão mesmo, para tentar saber a senha do banco ou tentar invadir as câmeras para buscar fotos íntimas da vítima. O outro muito comum é não ter nada com o usuário, mas o poder computacional do aparelho que está em casa. O objetivo dele é criar uma rede chamada botnet, uma grande rede de computadores zumbis como um supercomputador para usá-lo para fins ilegais.

A dica é fazer uma higiene digital periodicamente: reformatar e zerar todas as senhas. Isso pode não impedir a invasão, mas dificulta o trabalho de hackers, minimizando as chances de ser vítima.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados