Vitória da esquerda no México traduz descontentamento do povo

Segundo Rubens Barbosa, foi um voto de castigo contra o “establishment” mexicano e contra a situação geral do país

  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Na coluna Diplomacia e Interesse Nacional, o embaixador Rubens Barbosa comenta sobre o candidato da esquerda, Andrés Manuel López Obrador, que venceu a eleição no México.

“Obrador é primeiro presidente de esquerda do México desde 1980. Esse foi um voto de castigo, contra o ‘establishment‘ mexicano. A motivação foi o descontentamento com a situação interna do país. Há uma grande desigualdade social, com 44% da população considerada pobre, entre o norte, que é rico e próximo dos americanos, e o sul, que é pobre. Há uma enorme corrupção associada à droga e à violência”, observa o embaixador.

Barbosa diz ainda que o novo presidente defende uma posição nacional populista, é um líder carismático e se apresentou com uma agenda de eliminação da corrupção, pobreza e desigualdade, como um salvador da pátria. “Essa atitude de esquerda democrática vai basear a atuação de Obrador mais no pragmatismo, sendo um governo mais moderado, tentando uma acomodação com os Estados Unidos na área de imigração e procurando tomar medidas para garantir os investimentos internos para o crescimento e o emprego.”

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Diplomacia e Interesse Nacional.

  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados