Vinho orgânico pode ser opção de proteção ao meio ambiente e a saúde

O enófilo Mauro Marcelo Alves diz que é importante ter alguma informação prévia na hora de se optar pelo vinho orgânico

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Foto: Stefano Lubiana/Visualhunt
Foto: Stefano Lubiana/Visualhunt

Você sabe o que é um vinho biodinâmico ou orgânico ? Pois é, esse tipo de vinho está na onda atualmente e é o tema da coluna semanal do enófilo Mauro Marcelo Alves. Ele explica que o vinho biodinâmico – ou orgânico – não necessariamente é bom, mas é sempre autêntico, no sentido de que é um vinho natural. Ao consumi-lo, as pessoas manifestam sua consciência cada vez maior em relação à proteção ao meio ambiente e à preocupação com a saúde.

De acordo com Marcelo Alves, dificilmente alguém vai identificar, numa degustação às cegas, quais  os vinhos resultantes de plantações nas quais não entram pesticidas ou fungicidas daqueles “normais”. Não é o vinho que é orgânico, e sim os métodos de plantio biológico, pois o processo de vinificação é semelhante ao dos demais vinhos. Os chamados vinhos orgânicos só usam adubos naturais, não se permite o recurso aos defensivos industriais nem leveduras químicas no vinhedo, embora se aceite a utilização, ainda que moderada, de enxofre contra os malefícios mais comuns nas plantações: os fungos, que atacam os vinhedos.

Ainda segundo o colunista, é importante ter alguma informação prévia na hora de fazer uma opção pelos vinho orgânicos ou biodinâmicos, também chamados, irreverentemente, de naturebas. Nesse aspecto, a Internet pode ser de excelente ajuda.

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados