USP recebe a primeira patente verde do Brasil

O projeto contemplado, desenvolvido na USP de São Carlos, prevê a utilização de garrafas PET na construção de moradias

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação/IAU
Foto: Divulgação/IAU

A Universidade de São Paulo recebeu, graças a um trabalho desenvolvido no Departamento de Arquitetura e Urbanismo do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da USP de São Carlos, a primeira patente verde do Brasil, que se diferencia das outras por ser concedida a projetos que, de alguma forma, estejam comprometidos com a preservação do meio ambiente.

O projeto contemplado prevê a utilização de garrafas plásticas para a construção de moradias. Em entrevista à repórter Simone Lemos, o autor do trabalho, arquiteto José Renato Dibo, explica o porquê de ter optado pelas garrafas PET para uso na construção civil.

De acordo com ele, testes realizados em São Carlos comprovaram a eficácia do material, que pode ser utilizado para, por exemplo, substituir barracos de madeira, devido ao seu custo baixo e à facilidade com que pode ser manuseado.

Dibo é autor de um manual que explica, de forma didática, como montar uma casa com o uso de garrafas PET.

logo_radiousp

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados