USP participa de maior evento de empreendedorismo do mundo

Semana Global de Empreendedorismo conta com a participação de diversos países e fomenta a cultura da inovação

  • 179
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

O Momento USP Inovação desta semana, com Verônica Lopes, da Agência USP de Inovação (Auspin), nos leva a conhecer a Semana Global de Empreendedorismo (SGE), que ocorre de 5 a 9 de novembro, em parceria da Auspin com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). E, para isso, conversa com Ênio Duarte Pinto, especialista em empreendedorismo do Sebrae, e com a professora da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP e vice-coordenadora da Auspin, Geciane Porto.

Ênio explica que a SGE é o maior evento de empreendedorismo do mundo e que  seu objetivo é disseminar a cultura empreendedora. Ela surgiu em 2007, liderada pelo então primeiro ministro do Reino Unido, Gordon Brown, e Carl Schramm, CEO da Fundação Kauffman, à época. Veio como uma ideia que inspirasse as pessoas a dar o próximo passo, a tirar as ideias do papel. Já na primeira edição houve a adesão de 77 países, com 25 mil eventos ao todo, conta o especialista. Hoje o Brasil tem cerca de 14 milhões de desempregados, além de ondas migratórias e crises macroeconômicas. Ele acredita que o empreendedorismo pode ser uma válvula de escape que amenize essa situação no País e no mundo. Sua esperança é renovada pelo fato de o Brasil ter a maior SGE do mundo – dos 25 mil eventos de 2017, 10 mil foram realizados aqui.

Ênio completa dizendo que, apesar de entraves burocráticos quanto ao empreendedorismo, houve uma mudança no paradigma de que a atividade era voltada àqueles profissionais que não tinham obtido sucesso em suas áreas. Ele diz que hoje “o empreendedorismo está na moda”. A atividade gera renda e emprego, além de ter forte impacto social, visto que as propostas atualmente não se resumem ao retorno financeiro, mas também ao retorno social para a comunidade.

A professora Geciane conta que a criação desse ambiente empreendedor na Universidade é, de fato, muito importante para a USP. Esses ecossistemas inovadores criam a ideia de que empreender é significativo, rompendo, como disse Ênio, com o paradigma negativo que antes pairava sobre a atividade. E, com esse avanço, as universidades passam a dar suporte para essa nova carreira, criando incubadoras, parques tecnológicos, eventos, palestras e disciplinas, promovendo a discussão sobre o tema.

A vice-coordenadora da Auspin conta que a participação da USP na SGE será intensa e se dará através de diversos eventos, nos campi de Lorena, São Carlos, Butantã e Ribeirão Preto, como palestras, discussões, seminários e treinamentos, entre outros. O objetivo principal é o fomento de novos desafios, além da conexão de pessoas com objetivos em comum. Os eventos com participação da USP podem ser encontrados no portal da Auspin.

  • 179
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados