Uso indiscriminado de anti-inflamatórios pode causar danos à saúde

Usados sem preocupação pela população, que entende não ter risco à saúde, pois são vendidos sem a necessidade de receita médica

O boletim Pílula Farmacêutica desta semana explica os riscos do uso indiscriminado dos medicamentos anti-inflamatórios. Por serem muitas vezes vendidos sem a apresentação da receita médica, é de comum entendimento que são seguros e podem ser usados sem preocupação. 

A verdade é que, como qualquer medicamento, seu uso contínuo e indiscriminado pode causar danos à saúde. Os anti-inflamatórios não-esteroidais, como a aspirina e o ibuprofeno, possuem como mecanismo de ação o impedimento da produção de uma substância chamada prostaglandina, que é de grande importância para o bom funcionamento do organismo. 

Os anti-inflamatórios corticoides, que também possuem a função de diminuir as defesas do corpo, devem ser usados apenas em casos de grande necessidade, como em pessoas com doenças autoimunes. Esse cuidado é necessário porque os corticoides causam alterações metabólicas, como variações do açúcar no sangue, hipertensão e perda de potássio.

O boletim Pílula Farmacêutica é apresentado pelos alunos de graduação da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP, com supervisão da professora Regina Célia Garcia de Andrade. Trabalhos técnicos de Luiz Antonio Fontana.

Ouça acima, na íntegra, o boletim Pílula Farmacêutica.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •