Uso incorreto de contraceptivo oral pode causar sérios problemas

Mulheres com menor escolaridade e acima dos 35 anos correm mais risco com anticoncepcional oral devido à desinformação

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

O uso dos anticoncepcionais orais é tema da edição de hoje com o médico ginecologista Alexandre Faisal. No Brasil, 70% das mulheres em idade reprodutiva utilizam método contraceptivo. Os métodos mais comuns são os anticoncepcionais orais e a esterilização feminina, a popular laqueadura tubária. O uso de métodos hormonais, de acordo com Faisal, deve ser restrito a mulheres com contraindicações como diabetes mellitus, doença vascular, tabagismo em mulheres com mais de 35 anos, o tromboembolismo, alguns tipos de enxaqueca e hipertensão arterial.

Faisal comenta os dados dos pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais, que avaliaram a prevalência de contraindicação ao uso de contraceptivos em mulheres brasileiras. Foram pesquisadas mais de 21 mil mulheres, com idade reprodutiva dos 15 aos 49 anos. Os resultados mostram que 21% dessas mulheres apresentaram alguma contraindicação, no entanto, o dado mais nefasto para Faisal é que, apesar disso, 11% delas estavam usando anticoncepcional oral. “Entre esse grupo, 10% apresentavam uma contraindicação e até 1,2% apresentava duas contraindicações para o uso da pílula.”

Ouça no link acima a íntegra da coluna Saúde Feminina.

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados