Uso de camisinha ainda é baixo entre jovens e adultos

Estudos trazem resultados alarmantes acerca da prevenção de DST mesmo entre os que apresentam comportamento sexual de risco

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em época de Carnaval, a importância do uso da camisinha volta a despertar a atenção de profissionais da saúde.

O preservativo é o método mais seguro de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, as DSTs. Mesmo com a difusão de informações a respeito, o uso da camisinha ainda não é regra. Pesquisas realizadas no Brasil evidenciam que o número de jovens que fazem sexo seguro vem diminuindo. Dos mais de 100 mil estudantes ouvidos em um estudo recente, um terço ainda não se previne corretamente.

O doutor Alexandre Faisal, do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da USP, citando uma pesquisa norte-americana, conta, ainda, que, entre os adultos, apenas 25% fazem uso da camisinha. Entre os que apresentam comportamento sexual de risco – múltiplos parceiros, coito anal, prostituição – o número também é alarmante: apenas 34% se previnem das DSTs.

Ouça a entrevista completa no áudio acima.

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados