Troca de votos entre bancadas fortalece antidemocracia na Câmara

De acordo com especialista, acordos não possuem garantia de cumprimento e podem desrespeitar votos da população

  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

No Congresso Nacional, deputados se unem em torno de interesses em comum e formam bancadas. As bancadas de Agropecuária e Evangélica são as que mais causam polêmica e, consequentemente, as que mais aparecem nos noticiários brasileiros. A atuação das diversas bancadas da Câmara dos Deputados e a forma como se organizam é o que discute Joyce Luz, doutoranda em Ciência Política pela USP.

As bancadas – ou Frentes Parlamentares – são organizações que independem dos partidos a que pertencem os parlamentares e possuem um tempo de duração variável. Algumas Frentes podem se unir por interesses abrangentes, que dificilmente serão esgotados, mas também surgem a partir de temas específicos que carecem de uma resolução prática.

Apesar da contribuição para discussões de determinadas pautas ser a função das Frentes Parlamentares, a dinâmica do Congresso é impactada pelo jogo de poder exercido por elas. A troca de votos em projetos que favoreçam bancadas aliadas é comum dentro da Câmara, através de acordos que se firmam às cegas, sem garantia de cumprimento. Para Joyce Luz, as alianças são antidemocráticas e desrespeitam o voto da população.

Ouça a entrevista na íntegra no player acima.

  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados